Lula chega em São Bernardo e é recebido por correligionários

SÃO BERNARDO DO CAMPO (SP), 09.11.2019 - LULA SINDICATO METALÚRGICOS - Curiosos e militantes aguardam chegada de Lula no Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo do Campo. (Foto: Eduardo Knapp/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O ex-presidente Lula chegou em São Bernardo, em SP, por volta das 12h30 deste sábado (9) e foi recebido no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC pelo ex-presidente do PT José Genoíno, o deputado José Guimarães (PT-CE) e o coordenador nacional do MST, João Paulo Rodrigues, o ex-prefeito de São Bernardo Luiz Marinho, entre outros nomes petistas. Também está presente o ex-presidenciável do PSOL, Guilherme Boulos.

O ex-presidente chegou ao local acompanhado do ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, da presidente do PT, Gleisi Hoffmann, do líder do PT na câmara, Paulo Pimenta, e do deputado federal Marcelo Freixo (PSOL).

Vários apoiadores do ex-presidente também se aglomeram em frente ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC. Lula deve fazer um discurso na sede em São Bernardo.

Um boneco inflável com a imagem de Lula foi erguido pouco antes das 11h em frente ao sindicato dos metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo. De acordo com os organizadores, o boneco tem cerca de 10 metros de altura e quase 2 metros de largura.

Na imagem, o ex-presidente usa terno e a faixa presidencial, mas com os dizerem Lula Livre. O boneco foi assinado por várias pessoas, que escreveram mensagens para o ex-presidente. Neste momento as pessoas que vieram ouvir Lula estão na rua estreita em frente ao prédio do sindicato, onde há também um carro de som. Muitos usam camisas com a foto de Lula ou da CUT e do MST.

LIBERDADE

Na quinta (7), o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que um condenado só começa a cumprir pena após o trânsito em julgado do processo (quando os recursos se esgotam, e ação é encerrada). Antes, era permitida a prisão de quem já tinha sofrido condenação em segunda instância, caso do petista.

O processo do tríplex de Guarujá (SP), pelo qual Lula foi preso, ainda tem recursos pendentes no STJ (Superior Tribunal de Justiça) e no STF. Ele poderá aguardar o desfecho em liberdade.