Lula começa a montar nesta semana equipe para transição de governo

Lula discursa após ser eleito presidente mais uma vez

Por Lisandra Paraguassu

SÃO PAULO (Reuters) - O PT começa a montar esta semana a equipe de transição, com a indicação pelo presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva do nome para coordenar o time que vai preparar a formação do novo governo, disse nesta segunda-feira a presidente do partido, deputada Gleisi Hoffmann.

Entre os nomes que podem ser indicados circulam o do vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin (PSB), o do coordenador do programa de governo, Aloizio Mercadante, e o da própria Gleisi.

"É possível começar essa semana. Não com toda equipe montada mas com as principais áreas definidas", disse a presidente do PT a jornalistas.

Existe uma preocupação na equipe de Lula sobre como será feita a transição por parte do atual governo de Jair Bolsonaro. Até o momento, não houve qualquer sinal por parte do Planalto em relação a isso. O atual presidente nem mesmo reconheceu a derrota --o que pode acontecer em um pronunciamento nesta segunda.

Gleisi lembrou, no entanto, que existem mecanismos legais que obrigam o governo a iniciar a transição e também a lei de acesso à informação, que obrigaria o governo a entregar informações.

"A legislação e instituições sólidas vão permitir que a gente faça a transição", disse.

Na terça-feira, a equipe vai começar a preparação para a transição com uma reunião com os 10 partidos que apoiaram Lula no primeiro turno, além de nomes que entraram na campanha no segundo turno, como Simone Tebet e Marina Silva, para começar a arrumar as equipes de transição.

Gleisi afirmou ainda que o PT irá buscar os presidentes e líderes de outros partidos, como MDB e PSD, para conversar, com o objetivo de trazê-los para uma composição do governo. Mais cedo, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), um dos coordenadores da campanha, convidou também os PSDB e o Cidadania para conversar e eventualmente, compor o governo.