Lula compara 7 de Setembro bolsonarista a reunião da Ku Klux Klan

***ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP, 22.08.2022 - O ex-presidente Lula participa do lançamento do livro de fotos de Ricardo Stuckert no Memorial da América Latina, em São Paulo. (Foto: Marlene Bergamo/Folhapress)
***ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP, 22.08.2022 - O ex-presidente Lula participa do lançamento do livro de fotos de Ricardo Stuckert no Memorial da América Latina, em São Paulo. (Foto: Marlene Bergamo/Folhapress)

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) comparou os atos bolsonaristas de Sete de Setembro a uma reunião da Ku Klux Kan, o grupo americano de supremacistas brancos que prega a inferioridade do povo negro.

"O ato do [Jair] Bolsonaro parecia uma reunião da KKK, só faltou o capuz", afirmou Lula.

Não havia pretos e pardos nos eventos que reuniram milhares de brasileiros nesta quarta (7), segundo o petista. "O artista principal era o velho da Havan", afirmou sobre o dono da Havan, Luciano Hang, um dos alvos de operação da PF contra empresários bolsonaristas.

Hang seria como um Louro José, o papagaio que auxiliava a apresentadora Ana Maria Braga, participando ativamente na campanha do presidente e candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL).

Lula participa de comício em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, nesta quinta-feira (8).

A socióloga Rosângela da Silva, a Janja, esposa de Lula, ironizou uma fala em que Bolsonaro chamou de princesa sua mulher, Michelle, e incitou o o público do ato do 7 de Setembro a comparar primeiras-damas —pouco antes de se dizer "imbrochável".

"Queria que todo mundo acendesse as luzes dos celulares para ver se tem alguma princesa aqui", provocou Janja na Baixada Fluminense, para emendar na sequência: "Não tem, aqui só tem mulher de luta".

Na quarta, Bolsonaro exaltou Michelle e disse: "Não há o que discutir, uma mulher de Deus, família e ativa na minha vida, não é ao meu lado não, muitas vezes ela está é na minha frente. E eu tenho falado para os homens solteiros, para os solteiros que estão cansados de serem infelizes, procurem uma mulher, uma princesa, se case com ela para serem mais felizes ainda", disse em Brasília.

"Vamos lá, mulheres lindas!", emendou Janja enquanto liderava coro do jingle "Lula Lá" no comício promovido em Nova Iguaçu para enaltecer a candidatura do marido.

No mesmo evento, a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) rebateu a fala em que Michelle Bolsonaro disse que no passado o Palácio do Planalto era consagrado a demônios e que, sob a guarda de seu marido, é dedicado a Jesus.

"Eu me indignei", disse Dilma na Baixada Fluminense. "Jamais na minha época e na do presidente Lula teve demônios no Palácio. Agora tem."

Os novos capetas, segundo Dilma, são encarnados naquele que trouxe doença, não garantiu vacina contra a Covid-19 para o povo e devolveu 33 milhões de brasileiros para a fome. Um recado para o governante da vez, Jair Bolsonaro.