Lula completa gabinete com mulheres em ministérios importantes

Lula anunciou, nesta quinta-feira (29), Marina Silva como ministra do Meio Ambiente, e a líder indígena Sônia Guajajara na inédita pasta de Povos Originários, completando seu gabinete a três dias de tomar posse para um terceiro mandato.

No total, Lula anunciou 16 novos nomes que completam seu gabinete de 37 ministros, integrado por 26 homens e 11 mulheres.

"Estou feliz porque nunca antes na história do Brasil teve tantas mulheres ministras. E estou tão feliz porque nunca antes na história do Brasil tivemos uma indígena ministra dos Povos Indígenas", disse Lula em um ato em Brasília.

Marina Silva, de 64 anos, já havia ocupado essa pasta durante os mandatos anteriores de Lula (2003-2010), mas rompeu com ele em 2008, acusando-o de não a apoiar o suficiente na defesa da Amazônia.

Contudo, reconciliou-se com o líder petista para se juntar à sua campanha e vencer Jair Bolsonaro, um notório defensor do garimpo ilegal e da exploração na Amazônia.

Guajajara, de 48 anos e incluída este ano na lista da revista Time das 100 pessoas mais influentes do mundo, foi uma crítica feroz do governo de Bolsonaro, que, segundo ela, implementou uma "agenda de destruição" na floresta amazônica e nos povos indígenas do Brasil.

Eleita deputada em outubro pelo PSOL, Guajajara comandará o Ministério dos Povos Originários, a primeira pasta em um governo brasileiro dedicada inteiramente aos indígenas e promessa de campanha de Lula.

Além disso, e segundo a imprensa, a senadora do MDB Simone Tebet, revelação das eleições ao terminar em terceiro lugar no primeiro turno, antes de apoiar Lula na decisão final, ficará à frente do Ministério do Planejamento.

Lula também escolheu mulheres para comandar as pastas de Turismo e Esportes.

rsr/mel/db/rpr/mr