Lula pede resgate da camisa verde amarela: 'A minha vai ter o número 13'

Lula pediu resgate de camisa verde e amarela na Copa de 2022; Nos últimos anos cores foram associadas ao bolsonarismo no país - Foto: AP Photo/Eraldo Peres
Lula pediu resgate de camisa verde e amarela na Copa de 2022; Nos últimos anos cores foram associadas ao bolsonarismo no país - Foto: AP Photo/Eraldo Peres
  • Durante a Copa do Mundo, Lula vestirá camisa verde e amarela com número 13

  • Presidente eleito quer desfazer associação das cores da bandeira a um candidato ou partido específico

  • Lula falou sobre participação de Alckmin no governo e disse que Vice não ocupará ministério

Nesta quinta-feira (10), o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) declarou que as cores da bandeira brasileira não devem ser associadas a nenhum candidato ou partido. E que, na Copa do Mundo que inicia no próximo dia 20, no Catar, ele irá usar uma versão do uniforme canarinho com o número 13 estampado nas costas, em referência ao partido dele, o PT.

"A Copa do Mundo começa daqui a pouco, e a gente não tem que vergonha de vestir a nossa camisa verde e amarela. O verde e amarelo não é de candidato, não é de partido. O verde e amarelo são as cores para 213 milhões de habitantes que amam este país. Portanto, vocês vão me ver com a camisa verde amarela, só que a minha vai ter o número 13", afirmou Lula.

A fala ocorreu durante discurso para políticos aliados no Centro Cultural Banco do Brasil, em Brasília, onde trabalha a equipe de transição de governo.

De 2018 pra cá, a camisa verde e amarela, assim como a bandeira do Brasil, têm sido utilizadas como símbolo dos apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL), adversário político do petista.

A afirmação foi reforçada nas redes sociais de Lula.

Na ocasião, o presidente eleito falou sobre a participação do vice dele, Geraldo Alckmin (PSB) no governo e garantiu que o ex-governador de São Paulo não ocupará nenhum ministério. Atualmente, o ex-tucano coordena a equipe do governo de transição.

"Eu fiz questão de colocar o Alckmin como coordenador para que ninguém pensasse que o coordenador vai ser ministro. Ele não disputa vaga de ministro porque é o vice-presidente", afirmou.