Lula critica Bolsonaro e fala sobre extrema direita: 'Temos que derrotar'

Em encontro com reitores, presidente afirmou que nunca tinha visto "o Brasil tomado pelo ódio"

Lula se reúne com reitores de universidades e de institutos federais em Brasília (Foto: Reprodução)
Lula se reúne com reitores de universidades e de institutos federais em Brasília (Foto: Reprodução)

Em encontro com reitores de universidades e de institutos federais, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) criticou o governo do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) e, emocionado, afirmou que nunca tinha visto “o Brasil tomado pelo ódio”.

Para o presidente, isso aconteceu porque o país começou a negar a política. “E quando se nega a política, acontece o que aconteceu nos Estados Unidos com [Donald] Trump, acontece o que aconteceu no Brasil com o ‘coisa’”, disse ele, sem citar nominalmente o ex-presidente. "Acontece o que aconteceu na Hungria, na Itália", continuou.

Lula falou sobre o surgimento da extrema direita no Brasil e em países ao redor do mundo. “Uma extrema direita fanática e raivosa que odeia tudo aquilo que não combina com aquilo que eles pensam”, declarou.

E afirmou: “É um monstro que temos que enfrentar e derrotar”.

'Estamos saindo das trevas'

Lula abriu o encontro dizendo que as instituições de ensino do país conviveram com o “obscurantismo” nos quatro anos do governo Bolsonaro, mas afirmou que vão voltar à “luminosidade”.

“Não existe na história da humanidade nenhum país que conseguiu se desenvolver sem que antes tivesse resolvido o problema da formação do seu povo”, falou ele.

“Estamos começando um novo momento. Eu sei do obscurantismo que vocês viveram nesses últimos quatro anos. Estamos saindo das trevas para voltar à luminosidade de um novo tempo”, prosseguiu.

Além do presidente, o ministro da Educação, Camilo Santana, o presidente da Andifes (Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior), Ricardo Marcelo Fonseca, e, segundo informações do portal Metrópoles, 70 representantes das universidades e cerca de 40 dos institutos federais participaram do encontro.

Mais cedo, Lula escreveu em seu Twitter sobre a reunião: "Um diálogo necessário para o Brasil, para recuperarmos e retomarmos avanços no ensino superior."

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.