Lula defende auxílio de R$600: "Não podemos querer que o povo continue na miséria por causa das eleições"

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
BRASILIA, BRASIL - OCTOBER 08: Former Brazilian President Luiz Inacio Lula da Silva speaks at a press conference at a hotel in Brasilia, Brazil on October 08, 2021. About to turn 76 years old, the former president of Brazil Luiz Inacio 'Lula' da Silva appears before the media in Brasilia to clear up doubts about his candidacy for the presidency of the country. Brazil will hold presidential elections in 2022. (Photo by Mateus Bonomi/Anadolu Agency via Getty Images)
Lula apoia medida do governo Bolsonaro de aumento do auxílio emergencial de R$ 400, mas defende que valor seja ainda maior, de R$ 600 (Foto: Mateus Bonomi/Anadolu Agency via Getty Images)
  • Ex-presidente Lula defendeu ideia de Bolsonaro de aumentar valor oferecido pelo Bolsa Família

  • Segundo o petista, o ideal seria que o governo disponibilizasse uma ajuda de R$ 600 para pessoas em situação de vulnerabilidade

  • Lula argumentou que não se pode querer que o povo continue na miséria pensando nas eleições de 2022

O ex-presidente Lula (PT) defendeu que Jair Bolsonaro (sem partido) aumente o valor do auxílio emergencial para pessoas em situação de vulnerabilidade, independentemente do jogo eleitoral de 2022. Segundo o petista, não se pode querer que o povo continue na miséria por causa das eleições.

O governo Bolsonaro trabalha para criar o chamado “Auxílio Brasil”, que substituiria o Bolsa Família, marca da gestão de Lula. A ideia é que o valor seja de R$ 400, aprovado de forma emergencial, permitindo que a medida extrapole o teto de gastos.

Para o petista, a corrida eleitoral não deveria ser o mais importante. “Tô vendo o Bolsonaro dizer agora que vai dar um auxílio emergencial de R$ 400, que vai durar até o final do ano que vem. E tem gente dizendo, ‘não, a gente não pode aceitar, porque é um auxílio emergencial eleitoral. Não. Não penso assim”, disse Lula em entrevista à rádio A Tarde, de Salvador (BA).

Segundo Lula, o ideal seria que o valor chegasse a R$ 600 de forma emergencial. “Eu penso o seguinte: o PT faz mais de cinco meses que pediu um auxílio emergencial de R$ 600. Aliás, o PT pediu e mandou uma proposta para a Câmara dos Deputados de um novo Bolsa Família de R$ 600. Então, o que nós queremos é que o senhor Bolsonaro dê um auxílio de R$ 600.”

“‘Ai, ele vai tentar tirar proveito disso’, olha, problema dele. E problema da sabedoria do povo. Se alguém acha que vai ganhar o povo porque vai dar um salário de R$ 600, paciência. Eu acho que o povo merece os R$ 600 e acho que tem que dar.”

Lula ainda afirmou que “não podemos querer que o povo continue na miséria por causa das eleições de 2022”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos