Lula deve ir à posse de Alexandre de Moraes na presidência do TSE

Luiz Inácio Lula da Silva (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino)
Luiz Inácio Lula da Silva (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino)

O ex-presidente e candidato ao Planalto na eleição deste ano, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), deve ir à posse do ministro Alexandre de Moraes, na presidência do TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

A cerimônia acontecerá na terça-feira (16), em Brasília.

À coluna da jornalista Ana Flor, da GloboNews, fontes da campanha do petista disseram que ele quer ir à posse e que tenta organizar a agenda.

No mesmo dia, Lula irá a São Bernardo do Campo para cumprir a primeira agenda de campanha em que se pode pedir oficialmente votos.

O presidente Jair Bolsonaro (PL) também foi convidado, mas ainda não confirmou presença.

O ex-presidente Michel Temer, que indicou Moraes ao STF (Supremo Tribunal Federal), já afirmou que irá ao evento.

Encontro

Na semana passada, Bolsonaro recebeu os ministros Alexandre de Moraes e Ricardo Lewandowski no Palácio do Planalto.

Segundo informações do jornalista Valdo Cruz, também da GloboNews, os ministros foram ao encontro do presidente para entregar o convite para a posse no TSE.

No encontro, Bolsonaro teria dito que espera eleições “transparentes e tranquilas”.

Veja a ordem de escolha na urna eletrônica nas Eleições 2022

  1. Deputado federal (quatro dígitos)

  2. Deputado estadual (cinco dígitos)

  3. Senador (três dígitos)

  4. Governador (dois dígitos)

  5. Presidente da República (dois dígitos)

Além disso, o chefe do Executivo deu um presente para Moraes: uma camisa do Corinthians.

Estiveram na reunião, além de Bolsonaro, Moraes e Lewandowski, o secretário-geral do TSE, José Levy, e os ministros Ciro Nogueira, da Casa Civil, Paulo Guedes, da Economia, e Bruno Bianco, advogado Geral da União.