Lula deve reencontrar Maduro em viagem à Argentina

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A cúpula da Celac (Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos), que ocorre em 24 de janeiro em Buenos Aires (Argentina), deverá marcar o reencontro do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) com o ditador venezuelano, Nicolás Maduro, que também já confirmou presença. O aliado não veio à posse do petista após entraves burocráticos dificultarem o deslocamento.

Lula defende que Maduro seja reintegrado à comunidade diplomática sul-americana para resolver o impasse político no país, que já dura décadas. Os dois podem ter uma conversa bilateral no evento na Argentina.

O governo Lula enviará na próxima semana um representante à Venezuela para dar início à reabertura da embaixada brasileira no país.

O embaixador Flávio Macieira terá a tarefa de listar as providências a serem tomadas para retomar o funcionamento dos prédios da representação diplomática no país.

As relações diplomáticas entre os dois países já foram reativadas, mas ainda não há prazo para a reabertura da embaixada brasileira em Caracas e dos consulados – um deles fica na cidade venezuelana de Santa Elena do Uairén.