Lula deve se encontrar com Biden nos EUA antes mesmo de tomar posse

Lula deve cumprir agenda internacional com Biden e Alberto Fernández ainda em 2022 - Foto: REUTERS/Adriano Machado
Lula deve cumprir agenda internacional com Biden e Alberto Fernández ainda em 2022 - Foto: REUTERS/Adriano Machado

O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT), deve viajar aos Estados Unidos para encontrar com o presidente norte-americano, Joe Biden, antes da posse. Foi o que afirmou o ex-ministro Fernando Haddad (PT) nesta quarta-feira (30).

Haddad, que tem participado das reuniões da transição de governo e é cotado para o Ministério da Fazenda, também disse que o petista tem recebido vários convites, no entanto, deve viajar, até final do ano, para os Estados Unidos e para a Argentina.

"Muitos convites de grandes potências para encontrá-lo ou, se não for possível, conversar com ele virtualmente. Acho que o presidente vai concluir o ano tendo conversado com as grandes potências do mundo", disse o ex-ministro.

O conselheiro de Segurança dos EUA, Jake Sullivan, no próximo dia 5, deve se encontrar com Lula durante a visita oficial que fará ao Brasil. A Casa Branca confirmou a informação ao GloboNews e antecipou que Sullivan trará convite para Lula se encontrar com Biden.

Desde o resultado do segundo turno, as equipes de Lula e Joe Biden vêm dando sinais sobre o desejo de uma aproximação entre os dois políticos.

O presidente eleito, também segundo Haddad, recebeu um convite para ir à China ainda este ano, no entanto, acha que não dá tempo por conta dos outros compromissos.

"Mas eu penso que não haverá tempo para duas viagens internacionais desse porte. Talvez, Estados Unidos e Argentina sejam viagens possíveis," disse Haddad.

A ida do petista à Argentina já tinha sido citada pelo ex-ministro das Relações Exteriores Celso Amorim. O presidente da Argentina, Alberto Fernández, é um dos líderes da esquerda sul-americana e visitou Lula em São Paulo no dia seguinte ao segundo turno.