Lula deveria ouvir Dilma e Marina

Dilma Rousseff e Marina Silva nunca se bicaram. Nem como ministras de Lula, nem como adversárias em eleições presidenciais. Nos últimos dias, as duas se insurgiram contra o excesso de pragmatismo na campanha petista. O ex-presidente deveria ouvir o que elas têm a dizer.

Marina protestou contra o apoio de Lula a Neri Geller, pré-candidato do PP ao Senado em Mato Grosso. O ruralista foi relator do projeto que arrasa as regras de licenciamento ambiental no país. “Ficará difícil cumprir as promessas feitas aos indígenas, aos ambientalistas, ao setor do agronegócio que quer se firmar na pauta da sustentabilidade”, alertou a ex-ministra do Meio Ambiente.

Dilma reagiu ao flerte do PT com Michel Temer, que articulou sua derrubada em 2016 e agora afirma que ela é “honestíssima”. Lula corteja o MDB para tentar implodir a frágil candidatura de Simone Tebet. “A História não perdoa a prática da traição. O senhor Michel Temer não engana mais ninguém. O que se conhece dele é mais que suficiente para evitá-lo”, disparou a ex-presidente.

Leia também: Temer tenta reescrever história do impeachment de Dilma

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos