Lula diz esperar normalidade diplomática com Venezuela em 2 meses

Declaração do presidente brasileiro aconteceu em Buenos Aires, na Argentina

Lula em coletiva de imprensa conjunta com o presidente argentino Alberto Fernandez (Foto: LUIS ROBAYO/AFP via Getty Images)
Lula em coletiva de imprensa conjunta com o presidente argentino Alberto Fernandez (Foto: LUIS ROBAYO/AFP via Getty Images)

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse nesta segunda-feira (23) esperar reatar a relação diplomática com a Venezuela em dois meses.

“Não sei se o Maduro vai vir. Tinha uma reunião com ele hoje, 16h, mas fui informado que talvez ele não venha. Vai ficar para outra oportunidade. Espero que dentro de dois meses a gente tenha resolvido o problema da embaixada, para atingirmos a normalidade”, disse.

A declaração do petista aconteceu na Argentina. Lula encontraria Nicolás Maduro na tarde de hoje, mas a reunião foi cancelada.

Segundo registro do portal UOL, Lula abordaria no encontro a retomada do diálogo com a Venezuela em nível presidencial e os temas a serem discutidos pelos países na Celac (Cúpula de Estados Latino-americanos e Caribenhos).

O presidente brasileiro também falou que quer que a Venezuela e o Brasil tenham embaixadas recíprocas em seus territórios.

"Vamos restabelecer a relação civilizada entre dois estados autônomos, livres e independentes", afirmou Lula.

“Da mesma forma que sou contra a ocupação territorial que a Rússia fez na Ucrânia, sou contra muita ingerência no processo da Venezuela. E, para resolver o problema da Venezuela, vamos resolver com diálogo, e não com bloqueio, não com ameaça de ocupação”, acrescentou.

Sobre Juan Guaidó, reconhecido pelo governo Jair Bolsonaro (PL) como “presidente interino” da Venezuela, Lula declarou:

"Fizeram uma coisa abominável para a democracia que foi reconhecer um cara que não foi eleito, que não era presidente, que foi o Guaidó. Esse cidadão ficou exercendo vários meses papel de presidente, sem ser presidente", disse.

Comitiva presidencial

Seis ministros acompanham o presidente Lula em sua primeira viagem internacional do novo mandato. Veja quem são eles:

  • Mauro Vieira (Relações Exteriores);

  • Fernando Haddad (Fazenda);

  • Nísia Trindade (Saúde);

  • Márcio Macêdo (Secretaria-Geral da Presidência);

  • Luciana Santos (Ciência e Tecnologia);

  • Paulo Pimenta (Secretaria de Comunicação Social).