Lula diz que teve Covid-19 em Cuba e fez quarentena no país

João Conrado Kneipp
·1 minuto de leitura
Brazilian former President Luiz Inacio Lula da Silva gestures during a meeting with Italian Cgil union, in Rome, Thursday, Feb. 13, 2020. Da Silva was released from prison in early November after 19 months in detention, when Brazil's Supreme Court ruled a person can be imprisoned only after all appeals have been exhausted. Da Silva, who governed Brazil from 2003 to 2010, denies wrongdoing and says corruption cases against him are politically motivated. (AP Photo/Andrew Medichini)
Lula diz ter cumprido a quarentena em Cuba e que não precisou ser internado. (Foto: AP Photo/Andrew Medichini)

O ex-presidente Lula (PT) anunciou nesta quinta-feira (21) que teve diagnóstico positivo para a Covid-19 em Cuba, onde desembarcou em 21 de dezembro. O ex-presidente afirma, no entanto, que já está recuperado da doença e se manteve em quarentena no país.

A informação foi compartilhada na conta oficial de Lula no Twitter. De acordo com a nota, o ex-presidente fez um teste RT-PCR ao chegar na ilha, que resultou negativo, e se submeteu a uma segunda testagem no dia 26 de dezembro, que só então atestou a infecção.

O ex-presidente afirma que, além dele, outros 9 membros da equipe que o acompanhou também contraíram a Covid-19. Segundo ele, somente o escritor Fernando Morais precisou de internação, e “permaneceu sob cuidados hospitalares pelo período de 14 dias por complicações pulmonares.”

Leia também

Lula diz ter cumprido a quarentena em Cuba e que não precisou ser internado.

“Ao longo do acompanhamento, o ex-presidente foi diagnosticado em tomografia computadorizada com lesões pulmonares compatíveis com broncopneumonia associada à Covid19, apresentando excelente recuperação”, diz, em nota.

O ex-presidente afirma ainda “que decidiu comunicar a doença apenas na chegada ao Brasil para preservar sua família e a dos demais infectados”.

O petista voltou a São Paulo na quarta-feira (21), após um mês em Cuba. Lula chegou à ilha cubana para participar de um documentário sobre América Latina dirigido pelo cineasta americano Oliver Stone.