Lula diz que 'houve uma tentativa de golpe por gente preparada' durante atos terroristas

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta quarta-feira que “houve uma tentativa de golpe por gente preparada” nos ataques terroristas do dia 8 de janeiro, quando bolsonaristas invadiram e depredaram o Congresso Nacional, o Supremo Tribunal Federal (STF) e o Palácio do Planalto. Lula ainda afirmou que o ex-presidente Jair Bolsonaro tem culpa porque “passou quatro anos instigando o povo a ter ódio”.

Bela Megale: Defesa sugere novo depoimento após Anderson Torres ficar calado

Leia mais: Preso por colocar bomba em caminhão no DF postou foto de arma dias antes do crime: 'Tá chegando a hora'

— Depois da nossa posse maravilhosa, a possa mais emocionante que esse país já conheceu, depois de uma negra catadora de papel colocar a faixa no meu pescoço, eles esperaram 1 semana e tentaram dar um golpe. Porque o que houve aqui foi uma tentativa de golpe. Uma tentativa de golpe por gente preparada. Eu não sei se o ex-presidente mandou, o que eu sei é que ele tem culpa porque ele passou quatro anos instigando o povo a ter ódio, mentindo para a sociedade brasileira e instigando que o povo tinha que estar armado para garantir a democracia — afirmou Lula durante evento no Palácio do Planalto.

Em outras ocasiões, o presidente já afirmou que estava convencido de que as portas do Palácio do Planalto foram abertas. Há, principalmente, uma desconfiança com os membros das Forças Armadas que atuam no governo, a quem Lula acusa de ter sido “conivente” com a invasão.

— Eu ainda não conversei com as pessoas a respeito disso. Eu estou esperando a poeira baixar. Quero ver todas as fitas gravadas dentro da Suprema Corte, dentro do palácio. Teve muito gente conivente. Teve muita gente da PM conivente. Muita gente das Forças Armadas aqui dentro conivente. Eu estou convencido que a porta do Palácio do Planalto foi aberta para essa gente entrar porque não tem porta quebrada. Ou seja, alguém facilitou a entrada deles aqui — disse Lula, durante café da manhã com jornalistas no Palácio do Planalto, na semana passada.

Em meio às desconfianças, Lula dispensou nesta quarta-feira mais 13 membros das Forças Armadas que atuavam no Gabinete de Segurança Institucional (GSI). Ontem, foram exonerados 40 militares responsáveis por zelar pelos palácios presidenciais.