Lula diz que já andou armado à noite em São Paulo

Ao criticar política armamentista de Bolsonaro, Lula contou já ter andado armado na juventude. (Foto: REUTERS/Carla Carniel)
Ao criticar política armamentista de Bolsonaro, Lula contou já ter andado armado na juventude. (Foto: REUTERS/Carla Carniel)

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) participou de encontro com representantes do esporte nesta terça-feira (27).

No evento, o presidenciável criticou a política armamentista do presidente Jair Bolsonaro (PL) e assumiu que já teve uma arma de fogo.

"Eu, quando namorava, muito tempo atrás, eu tinha uma garruchinha 22. Eu namorava até às 23h30 e tinha que sair a pé. Era longe pacas e não tinha ônibus. Eu tinha uma garruchinha, colocava ela aqui dentro, tirava as balas com medo que elas estourassem alguma coisa aqui dentro e colocava as balas no bolso", afirmou Lula.

"Se um cara viesse para cima de mim, eu falava: 'oi, pera aí, deixa eu colocar as minhas balas aqui'", seguiu Lula. "Mas não tem necessidade, quem não sabe usar arma", completou.

O candidato petista também chamou atenção para a violência política registrada nestas eleições.

Nesta segunda, um homem esfaqueou outro em um bar no Ceará, após a vítima declarar voto em Lula.

Ainda neste mês, outro eleitor do ex-presidente foi morto em discussão com um colega de trabalho bolsonarista em Mato Grosso.

Em agosto, um tesoureiro do PT morreu durante a festa de aniversário que tinha a sigla como tema, após um apoiador de Bolsonaro invadir o evento e trocar tiros com o petista.

Veja as últimas pesquisas eleitorais para presidente:

No discurso desta terça, Lula apontou que os apoiadores do atual chefe do Executivo “já mataram três ou quatro”.

"A gente não tinha experiência de violência, a violência era verbal. Agora, não", disse.

Ainda falando sobre armas, o petista questionou qual cidadão de bem quer os utensílios.

"A venda de armas liberada não vai para pessoas boas. Quem tá comprando armas é o narcotráfico, o crime organizado. Qual cidadão de bem que quer tantas armas?", perguntou Lula.