Lula diz que PT aceitou Alckmin "de corpo e alma" e brinca que está com ciúmes

Ex-presidente Lula e seu candidato a vice, o ex-governador Geraldo Alckmin

BRASÍLIA (Reuters) - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta quinta-feira que o PT aceitou "de corpo e alma" o vice em sua chapa que concorre ao Planalto, o ex-governador Geraldo Alckmin (PSB), que já enfrentou o petista na corrida presidencial no passado quando ainda integrava o PSDB.

O ex-presidente chegou a brincar, em entrevista ao Jornal Nacional na noite desta quinta-feira, dizendo que chegou a sentir "ciúmes" da acolhida que Alckmin teria recebido em seu partido.

A escolha do ex-governador de São Paulo e antigo adversário para o posto não foi aceita de imediato pelo PT. Lula, no entanto, insistiu no nome por entender que Alckmin, de centro-direita, pode ajudar na interlocução com setores mais resistentes ao campo progressista.

Na campanha, Alckmin tem ganhado protagonismo. Além de cumprir agenda ao lado de Lula, tem mantido reuniões com interlocutores de setores da economia, como varejo e agronegócio.

Lula respondeu ainda, na entrevista ao JN, sobre os empresários do setor agropecuário que se mantêm arredios à sua candidatura. Segundo ele, empresários "sérios", interessados em exportar, não querem ficar ligados ao desmatamento, que atrapalha as exportações. O ex-presidente disse ser possível a exploração da biodiversidade com geração de emprego e também defendeu a convivência pacífica entre proprietários rurais e o Movimento Sem Terra (MST).

(Reportagem de Maria Carolina Marcello e Lisandra Paraguassu)