Lula diz que segundo turno é só uma prorrogação e prevê embates diretos com Bolsonaro

Lula discursa a apoiadores após votação no domingo

Por Lisandra Paraguassu

(Reuters) - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) procurou manter o pique de sua campanha presidencial ao afirmar que o segundo turno contra o presidente Jair Bolsonaro (PL), definido neste domingo, é só uma prorrogação, após as pesquisas apontarem na véspera que ele tinha chances de liquidar a eleição já na primeira rodada de votação.

Lula disse que o segundo turno dará oportunidade de se fazer uma comparação melhor entre seus mandatos como presidente e a administração de Bolsonaro, assim como uma chance de um debate direto entre os dois.

"Eu sempre achei que a gente ia ganhar essas eleições e quero dizer para vocês que nós vamos ganhar essas eleições... isso para nós é apenas uma prorrogação", disse Lula em rápido pronunciamento na noite deste domingo em um hotel de São Paulo depois de o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) apontar oficialmente a necessidade de um segundo turno.

Com 99,48% das seções apuradas, Lula somava 48,30% dos votos válidos contra 43,31% de Bolsonaro, que tenta a reeleição. O segundo turno será realizado no próximo dia 30.

Lula terá que administrar entre seus apoiadores um sentimento de frustração não apenas pelo fato de não ter garantido sua eleição já neste domingo como também pela força que Bolsonaro demonstrou na votação.

"Vai ser a primeira chance da gente fazer um debate tête-à-tête com o presidente da República, para saber se ele vai continuar contando mentiras ou se vai pelo menos uma vez na vida falar a verdade com o povo brasileiro", disse o petista.

Lula disse que o segundo turno dará a oportunidade de "fazer comparações do Brasil que ele construiu e do Brasil que nós construímos, do nosso período de governo, da qualidade de vida do povo, da alegria do povo, com o que povo vive hoje".