Lula diz que vitória no 2º turno 'será seguramente maior' que no 1º

Lula falou a apoiadores por meio de redes sociais (REUTERS/Carla Carniel)
Lula falou a apoiadores por meio de redes sociais (REUTERS/Carla Carniel)

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou em vídeo publicado nas redes sociais que terá uma ‘vitória seguramente aumentada’ no segundo turno da disputa pelo Palácio do Planalto.

“Vamos conversar mais com o povo, voltar a percorrer o Brasil. A gente ter a vitória que nós obtivemos, temos que agradecer primeiro a Deus, e depois a vocês e aos eleitores brasileiros. Quem teve a vitória que nós tivemos ontem, essa vitória seguramente será aumentada”, defendeu.

A fala foi gravada durante reunião com coordenadores de campanha dele, na tarde de segunda-feira (3).

O petista obteve 48,43% dos votos válidos no primeiro turno, realizado no último domingo (2). O presidente Jair Bolsonaro (PL), candidato à reeleição, alcançou 43,20% e segue na segunda fase da disputa.

Lula agradeceu o resultado e indicou que vai visitar os estados com segundo turno para o governo. “Todos os estados que tiver segundo turno e alguns que não tiverem”, afirmou. Esta é a sexta eleição presidencial seguida que vai ser definida numa segunda etapa.

Construção de alianças

Nesta terça, a expectativa é que diversos partidos comecem a indicar os apoios para a nova fase de campanha. O ex-presidente petista aguarda principalmente os posicionamentos e Simone Tebet (MDB) e Ciro Gomes (PDT), que terminaram a primeira parte da corrida em terceiro e quarto lugares, respectivamente.

O senador Tasso Jereissati, do PSDB, declarou apoio a Lula. O presidente do Cidadania, Roberto Freire, também se posicionou favorável ao candidato petista. No primeiro turno, os dois estiveram ao lado de Tebet.

A presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, está negociando com Carlos Lupi o apoio do PDT e Ciro deverá seguir orientação da sigla. A campanha também deve receber declaração de Tebet, embora o MDB possa deixar o diretórios livres, já que lideranças estaduais se dividem entre favoráveis a Lula e a Bolsonaro.

Presidente do União Brasil, Luciano Bivar disse que a legenda se pronunciará até amanhã. O deputado, reeleito no domingo, é a favor de respaldar o ex-presidente, mas seu partido tem fortes laços com Bolsonaro, como em São Paulo, compondo a chapa de Tarcísio de Freitas, e na Bahia, onde ACM Neto disputa contra Jerônimo, do PT.