Lula durante comício em SP: “Ninguém quer saber se Bolsonaro é brocha”

Lula e correligionários participam de ato de campanha neste sábado (10) em Taboão da Serra (SP). (Foto: Divulgação/ Ricardo Stuckert)
Lula e correligionários participam de ato de campanha neste sábado (10) em Taboão da Serra (SP). (Foto: Divulgação/ Ricardo Stuckert)

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) participou de um comício em Taboão da Serra (SP) neste sábado (10). Acompanhado do seu vice, o ex-governador Geraldo Alckmin (PSB), o candidato ao Palácio do Planalto fez um discurso criticando o atual presidente, Jair Bolsonaro (PL).

Para Lula, Bolsonaro transformou as comemorações dos 200 anos da Independência do Brasil, no dia 7 de setembro em Brasília, em um ato político.

Na ocasião, o presidente fez comparações entre a primeira-dama Michelle Bolsonaro e a esposa de Lula, a Rosângela Silva, conhecida como Janja.

Bolsonaro ainda puxou um coro de “imbrochável”, termo que já havia usado com apoiadores em outra data.

Lula afirmou, neste sábado, que a fala de Bolsonaro foi diretamente para a sua esposa, Michelle. Segundo ele, ninguém quer saber se ele é “imbrochável”.

“O presidente da República vai no 7 de setembro dizer ‘eu sou imbrochável’. Ora, ele estava falando para quem? Para a mulher dele. Ninguém quer saber o que ele é. Ninguém quer saber se ele é brocha ou não é brocha, isso é problema dele. O povo quer saber é de emprego”, criticou.

Além do ex-presidente petista e Alckmin, o ato"Todos Juntos por São Paulo" contou com a presença do candidato do PT ao governo do estado, Fernando Haddad, o também candidato ao Senado, Márcio França, e o prefeito de Taboão da Serra, José Aprígio da Silva.

“Bolsonaro não dormiu ontem”

Lula também comentou o resultado da pesquisa Datafolha, divulgada na noite de sexta-feira (9). O petista disse que Bolsonaro “não dormiu” por conta dos índices apresentados pelo levantamento.

O Datafolha mais recente coloca Lula com 45% das intenções de voto no primeiro turno das eleições, enquanto Jair Bolsonaro (PL) ficou com 34%.

“Ontem saiu mais uma pesquisa de opinião pública e vocês continuam me dando 45% de votos. Vocês podem ter certeza de que o Bolsonaro não dormiu ontem (sexta), porque a quantidade de dinheiro que ele está gastando e a quantidade de coisa que ele está tentando fazer. Quero que ele saiba que pode dar todo o dinheiro do mundo, mas não vai comprar a conivência do povo brasileiro. Se cair um dinheirinho na conta de vocês, peguem e comam!”, afirmou.