Lula e Alckmin não irão a atos pela democracia no dia 11

O ex-presidente Lula e o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin informaram em reunião desta segunda-feira que não irão aos atos. (Foto: EVARISTO SA / AFP)
O ex-presidente Lula e o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin informaram em reunião desta segunda-feira que não irão aos atos. (Foto: EVARISTO SA / AFP)
  • Na manhã de quinta, haverá uma leitura de carta pela democracia na Faculdade de Direito da USP

  • Lula e Alckmin não querem dar caráter eleitoral a manifestação, diz coluna

  • Haddad confirmou presença

Os atos pela democracia que ocorrem nesta quinta-feira, dia 11 de agosto, não terão a presença do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e de seu companheiro de chapa, o ex-governador Geraldo Alckmin (PSB).

Ocorrerão atos por todo Brasil. Em São Paulo, na parte da manhã, será lida uma carta em defesa da democracia, às 11h, na Faculdade de Direito da USP, no Largo São Francisco. A carta, assinada pelo petista e seu vice, já tem mais de 818 mil signatários.

Na parte da tarde, organizações sociais chamaram para um grande ato na Avenida Paulista, às 17h.

A decisão de não participar foi comunicada por Lula em uma reunião semanal do conselho político de sua campanha, que ocorreu nesta segunda-feira (8). As informações são do portal Metrópoles.

Integrantes do conselho disseram que Lula e Alckmin querem evitar dar um caráter eleitoral aos atos com sua participação. Em um primeiro momento, o petista havia até resistido em assinar a carta, para não dar ao movimento uma face partidária.

O ex-prefeito e candidato ao governo do estado de São Paulo, Fernando Haddad (PT), no entanto, confirmou presença na USP no dia 11.