Lula e Gleisi citam Espanha como exemplo e falam em revogar reforma trabalhista

·1 min de leitura
*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, BRASIL, 22-12-2021: Mantendo uma tradição que já dura 18 anos, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participa, nesta quarta-feira (22), do Natal dos Catadores, no Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo, Osasco e Região. (Foto: Bruno Santos/ Folhapress)
*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, BRASIL, 22-12-2021: Mantendo uma tradição que já dura 18 anos, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participa, nesta quarta-feira (22), do Natal dos Catadores, no Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo, Osasco e Região. (Foto: Bruno Santos/ Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Gleisi Hoffmann, presidente do PT, e Lula publicaram mensagens nas redes sociais manifestando empolgação com a reforma trabalhista que foi acordada entre governo, empresários e sindicatos de trabalhadores na Espanha e falaram em revogação das reformas no Brasil.

Na Espanha, a nova reforma revisa uma que foi feita em 2012 e que teria impulsionado a precarização das condições de trabalho no país. Entre outras medidas, a reforma atual pretende limitar os contratos temporários e estabelecer regras mais rigorosas nas terceirizações.

"É importante que os brasileiros acompanhem de perto o que está acontecendo na Reforma Trabalhista da Espanha, onde o presidente Pedro Sanchez está trabalhando para recuperar direitos dos trabalhadores", escreveu Lula nas redes sociais nesta terça-feira (4).

O ex-presidente compartilhou reportagem do site Brasil de Fato com o título "Espanha revoga reforma trabalhista que precarizou trabalho e não criou empregos".

"Notícias alvissareiras desse período: Argentina revoga privatização de empresas de energia e Espanha reforma trabalhista que retirou direitos. A reforma espanhola serviu de modelo para a brasileira e ambas não criaram empregos, só precarizaram os direitos. Já temos o caminho", publicou Gleisi um dia antes.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos