Lula e Janja assinam manifesto pró-democracia da USP

Lula e a esposa, Janja, assinaram a
Lula e a esposa, Janja, assinaram a "Carta às brasileiras e aos brasileiros em defesa do Estado Democrático de Direito" (Foto: RAFAELA ARAUJO/AFP via Getty Images)

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) assinou o manifesto a favor da democracia organizado por juristas da Faculdade de Direito da USP. Além dele, a socióloga Rosângela Silva, a Janja, esposa do petista, também se tornou signatária. A informação foi confirmada pela colunista Monica Bergamo, da Folha de S. Paulo.

O documento, chamado “Carta às brasileiras e aos brasileiros pelo Estado Democrático de Direito”, foi assinado por outros presidenciáveis, como Ciro Gomes (PDT), Simone Tebet (MDB) e Luiz Felipe D’Ávila (Novo). Outros nomes da política também são signatários, como Fernando Henrique Cardoso (PSDB), além de banqueiros e nomes da cultura.

Aliados de Lula vinham insistindo para que ele se juntasse ao movimento. O petista resistia, com o temor de ser criticado e ter a adesão julgada como um movimento eleitoreiro. Pessoas próximas ao ex-presidente acreditavam que não haveria esse risco.

No entanto, segundo a Folha, a lista ampla e diversa de signatários fez com que Lula avaliasse que seria importante endossar o movimento pró-democracia. Essa também é uma forma de marcar a oposição ao presidente Jair Bolsonaro (PL), que tem criticado o manifesto e ironizando quem assinou o documento.

A “Carta às brasileiras e aos brasileiros em defesa do Estado Democrático de Direito” será lançada oficialmente no dia 11 de agosto, no Largo São Francisco, na Faculdade de Direito da USP. O documento se aproxima de 800 mil assinaturas.