Lula e Lira se encontram pela 1ª vez e discutem PEC da Transição

Arthur Lira e Lula se encontraram hoje (9) em Brasília (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
Arthur Lira e Lula se encontraram hoje (9) em Brasília (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
  • Lula e Arthur Lira se encontram pela primeira vez após as eleições;

  • Eles permaneceram, o tempo todo, acompanhados pelo vice presidente, deputados e lideranças;

  • Na ocasião, discutiram a PEC de Transição, mas não mencionaram a eleição à Presidência da Câmara.

O presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), se encontrou nesta quarta-feira (9) pela primeira vez após as eleições com o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL).

Eles, no entanto, não conversaram sozinhos.

Segundo o deputado federal Alencar Santana (PT), que também esteve presente, Lula e Lira foram acompanhados durante todo o tempo pelo vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin (PSB), pelos deputados petistas Reginaldo Lopes, José Guimarães e Odair Cunha, pela presidente do PT, Gleisi Hoffmann, e pelo coordenador dos grupos técnicos da transição, Aloizio Mercadante.

Ao portal UOL, Santana afirmou que o clima do encontro, realizado na Residência Oficial da Câmara, foi “amistoso” e de “diálogo aberto”.

O presidente eleito esteve com Lira – um dos principais aliados de Jair Bolsonaro (PL) – por quase duas horas.

Na ocasião, foi discutida a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) de Transição, que visa abrir espaço no Orçamento para garantir a manutenção do Bolsa Família (Auxílio Brasil) de R$ 600 em 2023.

Lira se mostrou disposto a dar andamento à proposta na Câmara.

Para os petistas, o sentimento é de que há “forte sensibilidade” dos parlamentares para a aprovação do projeto. A PEC ainda está sendo elaborada pela equipe econômica do governo de transição.

A expectativa é de que seja “resolvida” até o fim de novembro, conforme apontado pelo deputado Reginaldo Lopes, líder do PT na Câmara.

Um dos temas que não foram citados no encontro entre Lira e Lula foi a eleição à Presidência da Câmara, que ocorre em fevereiro do ano que vem.

Lira já se posiciona informalmente como candidato à reeleição e reúne apoio das bancadas do Centrão.

Lula, ao que tudo indica, se manterá neutro quanto à eventual reeleição de Lira.