Lula entra na zoeira à véspera da estreia do Brasil na Copa: "Só fui até o tetra"

Presidente eleito Lula (PT) entrou na zoeira antes da estreia da Seleção Brasileira (Photo by Alexandre Schneider/Getty Images)
Presidente eleito Lula (PT) entrou na zoeira antes da estreia da Seleção Brasileira (Photo by Alexandre Schneider/Getty Images)

Faltam poucas horas para a estreia do Brasil na Copa do Mundo do Catar. Nesta quinta-feira (24), às 16h, a seleção encara a Sérvia na 1ª rodada do Grupo G do Mundial. E antes da partida, o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) entrou na zoeira e no clima do torneio.

O presidente eleito compartilhou, no Twitter, uma reportagem que conta a história de um rapaz que tem seis dedos em cada mão. Na legenda, Lula escreveu: "Só fui até o tetra, mas rumo ao Hexa!".

Leia também:

A reportagem que o petista compartilhou na rede social foi feita pelo G1, em que se conta a história de Josevaldo de Almeida Thomé, um baiano de 45 anos, que tem seis dedos em cada mão. Por causa disso, ele é chamado de Hexa, pelos amigos.

"Todos que me conhecem e sabem que tenho seis dedos em cada mão me chamam de hexa", disse o baiano ao G1.

O técnico de manutenção em equipamentos hospitalares disse que a mãe dele percebeu um dedo a mais quando era bebê. Ela o levou ao médico, que solicitou um exame de raio-x. Lá foi detectado o sexto dedo.

"São seis dedos em cada mão, perfeitos. Movimento bem eles, mas alguns são interligados", comentou o baiano.

Josevaldo diz que leva com bom humor a anomalia. Tanto que o dedo extra até tem nome: Aparecido. "Quando fui tirar a identidade, foi difícil, porque o rapaz começou a colocar os dedos para marcar as digitais, e, quando chegou ao sexto, ele tomou um susto. Aí chamou um coordenador e colocou o nome de 'aparecido' no sexto dedo, porque precisava fazer o registro de todos", relembrou.

Lula, ao contrário de Josevaldo, tem quatro dedos em uma das mãos. O presidente eleito perdeu o dedo mindinho quando ainda era metalúrgico, na década de 1970. Uma prensa caiu sobre o dedo de Lula, que não conseguiu tirar a mão antes do impacto.