Lula está inelegível, diz vice-procurador-geral eleitoral

AP Foto/Andre Penner

O vice-procurador-geral eleitoral, Humber Jacques, enviou manifestação ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sustentando que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso e condenado pela Lava Jato, está inelegível. Jacques reiterou pedido para que a Corte eleitoral rejeito o registro de candidatura do petista, que lidera as pesquisas de intenção de voto.

A candidatura de Lula ao Palácio do Planalto já é alvo de dez contestações. No documento enviado ao TSE, o vice-procurador-geral ressaltou que a Lei da Ficha Limpa prevê que estão inelegíveis para qualquer cargo os políticos que forem condenados por órgão colegiado por crimes contra a administração pública e de lavagem ou ocultação de bens, direitos e valores – caso do petista.

Em janeiro deste ano, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região condenou Lula a 12 anos e um me2s de prisão no caso do tríplex do Guarujá.

“Com efeito, o candidato está inelegível, e o mesmo fato fundamenta a impugnação apresentada pelo Ministério Público Eleitoral”, afirmou.

O relator do pedido de registro de Lula no TSE é o ministro Luis Roberto Barroso. Caberá a ele, assim, ditar o ritmo do processo. Integrantes do tribunal acreditam que o plenário vai julgar o registro de Lula apenas no início de setembro.