Lula ignora gritos de apoiadores e é chamado de bobão

BRASÍLIA, DF, 10.11.2022 - LULA-DF: O presidente eleito Lula (PT), e seu vice, Geraldo Alckmin (PSB), discursam em reunião com parlamentares no CCBB, em Brasília, nesta quinta-feira. (Foto: Gabriela Biló/Folhapress)
BRASÍLIA, DF, 10.11.2022 - LULA-DF: O presidente eleito Lula (PT), e seu vice, Geraldo Alckmin (PSB), discursam em reunião com parlamentares no CCBB, em Brasília, nesta quinta-feira. (Foto: Gabriela Biló/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Uma apoiadora chamou o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva de bobão em sua primeira passagem pelo CCBB (Centro Cultural Banco do Brasil), sede do governo de transição.

"A lá o Lula agora que acabou a eleição, bobão", disse Rosa dos Santos, moradora de Brasília que esteve no local para ver o presidente eleito e saber quem são as pessoas que vão atender o segmento social no governo.

"Eu já o encontrei algumas vezes, mas queria vê-lo novamente. Ele me prometeu em campanha resolver o problema dos anistiados políticos", disse a apoiadora, que carregava no peito uma estrela do PT.

A fala ocorreu quando Lula deixava o CCBB. Antes disso, Lula discursou sobre o "Brasil do Futuro" a uma plateia formada por deputados e senadores de partidos aliados em auditório do CCBB.

No palanque também estavam o vice, Geraldo Alckmin, a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, e a esposa do presidente eleito, Janja.

O presidente eleito chorou ao falar a parlamentares aliados sobre sua prioridade de livrar brasileiros da fome e afirmou que seu vice, Geraldo Alckmin (PSB), não disputa vaga de ministro em seu governo.

O presidente eleito falou depois de Alckmin, que fez um discurso curto. "Não adianta pedir pro Alckmin falar um discurso mais longo porque não fala", brincou. "Ele foi telegráfico como sempre."

Lula afirmou ter feito questão de designar o ex-governador de São Paulo como coordenador da transição para que ninguém pensasse que ele seria ministro. "Ele não disputa vaga de ministro porque é o vice-presidente da República", afirmou.