Lula mantém 20 pontos de vantagem sobre Bolsonaro; terceira via patina, aponta Ipespe

·3 min de leitura
Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva

Por Eduardo Simões

SÃO PAULO (Reuters) - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) manteve dianteira folgada, de 20 pontos percentuais, sobre o presidente Jair Bosonaro, apontou nesta sexta-feira pesquisa Ipespe de intenção de voto para a eleição presidencial, que será disputada em outubro.

Ainda de acordo com o levantamento, nenhum outro possível candidato além de Lula e Bolsonaro conseguiu chegar a dois dígitos na preferência do eleitorado, em mais um sinal de dificuldade da chamada terceira via --um nome que possa romper a polarização entre o ex e o atual presidente-- à esta altura da disputa.

De acordo com o Ipespe, Lula manteve os 44% de preferência que tinha na pesquisa feita em dezembro, ao passo que Bolsonaro ficou com os mesmos 24% da sondagem anterior.

O ex-juiz e ex-ministro da Justiça Sergio Moro (Podemos) aparece numa distante terceira posição, com 9%, mesmo patamar da pesquisa do mês passado, seguido por Ciro Gomes (PDT), que somou os mesmos 7% da sondagem anterior.

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), oscilou um ponto para baixo, ficando agora com 2%. O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), Felipe D'àvila (Novo) e a senadora Simone Tebet (MDB-MS), ficaram com 1% cada.

O Ipespe também fez simulações de segundo turno e, segundo os dados do instituto, Lula ampliou a vantagem sobre Bolsonaro em uma eventual rodada decisiva entre ambos. O petista tem 56% --ante 53% na pesquisa anterior--, enquanto Bolsonaro manteve os 31% de dezembro.

Em eventual segundo turno contra Moro, Lula teria 51% --ante 52%-- e o ex-juiz somaria 32% --contra 33% em dezembro. Se o adversário fosse Ciro, o petista venceria com 51% --ante 52% no mês passado-- contra 25% --mesmo patamar de antes.

Bolsonaro, por sua vez, seria derrotado em um segundo turno por Ciro, com o pedetista somando 43% --ante 40%-- e o atual presidente chegando a 34% --ante 35%. Se o rival de Bolsonaro fosse Doria, o tucano teria 42% --ante 43%-- e o atual mandatário teria 35% --ante 36%. O presidente também perderia um duelo de segundo turno contra Moro, por 36% a 29% a favor do ex-juiz.

O Ipespe também indicou que a avaliação negativa do governo Bolsonaro se manteve em 54%, enquanto a positiva ficou nos mesmos 24% do mês passado e a regular oscilou um ponto para baixo, estando agora em 21%.

O instituto disse ainda que o percentual dos que desaprovam a maneira que Bolsonaro tem administrado o país é de 64% --um ponto a menos do que em dezembro-- enquanto os que a aprovam somam 30% --mesmo patamar da pesquisa anterior.

O Ipespe ouviu 1.000 pessoas entre segunda e quarta-feira. A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais.

Nesta semana, outras duas pesquisas já mostraram a manutenção do cenário apontado nos últimos meses pelas sondagens, em que Lula aparece com folga na liderança, seguido por Bolsonaro, enquanto os demais nomes ainda aparecem distantes dos dois.

Na noite de quinta, pesquisa Exame/Ideia mostrou Lula com folga na frente, Bolsonaro em segundo e a terceira via ainda embrionária.

Na mesma linha, levantamento Genial/Quaest divulgado na quarta confirmou a tendência de polarização entre Lula e Bolsonaro com amplo favoritismo para o petista.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos