Lula quer governo blindado e vai pedir 'erro zero' de ministros em primeira reunião

Brazil's President Luiz Inacio Lula da Silva poses for an official photo with the members of his cabinet at the Planalto Palace, in Brasilia, Brazil, January 1, 2023. REUTERS/Ricardo Moraes
Brazil's President Luiz Inacio Lula da Silva poses for an official photo with the members of his cabinet at the Planalto Palace, in Brasilia, Brazil, January 1, 2023. REUTERS/Ricardo Moraes

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) marcou a primeira reunião ministerial para a manhã da próxima sexta-feira (6).

O convite foi enviado para os 37 titulares das pastas por Oswaldo Malatesta, chefe de gabinete adjunto da agenda de Lula. O encontro ocorrerá às 9h30, no Palácio do Planalto.

O encontro ocorre após a posse da maioria dos titulares dos ministérios e em meio a um diferente entendimento no seu primeiro escalão a respeito de reformas. De acordo com o ministro da Casa Civil, Rui Costa, a reunião tratará sobre o tema.

"O presidente já marcou a primeira reunião ministerial, para, inclusive, organizar e reafirmar, e ele acabou de me dizer, qualquer proposta só será encaminhada, evidente, depois da aprovação do presidente da República", disse Rui Costa.

"E qualquer proposta, ele vai dizer isso na reunião, passará necessariamente pela Casa Civil antes de sua análise", seguiu.

A declaração foi em resposta e desautorizando o ministro da Previdência, Carlos Lupi (PDT).

Na terça-feira (3), ele disse que quer criar uma comissão com representantes de sindicatos patronais, empregados, aposentados e governo para discutir o que chamou de "antirreforma" da Previdência, aprovada no governo de Jair Bolsonaro (PL).

As falas de Lupi na terça foram mal recebidas pelo mercado financeiro. Após o discurso, a Bolsa aprofundou a queda e encerrou o dia com recuo de 2%, aos 104.165 pontos. O dólar teve alta de 1,77% nesta terça, cotado a R$ 5,4520 na venda, maior valor desde o final de julho.

"Só para tranquilizar. Eu sei que todo mundo tem direito a opinião, mas neste momento não há nenhuma proposta de reforma da Previdência ou coisa semelhante", disse Rui Costa após participar da cerimônia de posse de Geraldo Alckmin no Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio.

O encontro de ministros também ocorrerá após a notícia de que o grupo político da ministra do Turismo, Daniela Carneiro (União Brasil), e de seu marido, o prefeito de Belford Roxo, Waguinho (União Brasil), mantém há ao menos quatro anos vínculos com a família do ex-PM Juracy Alves Prudêncio, o Jura, condenado e preso sob acusação de chefiar uma milícia na Baixada Fluminense.

Lula esteve na noite de terça-feira, pela primeira vez desde que foi empossado, despachando no Planalto.

Na manhã desta quarta, foi ao palácio com Rui Costa, também pela primeira vez, e seguiu para cerimônia de posse de Geraldo Alckmin como ministro de Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços.

Veja a íntegra do convite aos ministros para reunião:

"Reunião Ministerial

Prezado Ministro, vossa senhoria está convidado para uma reunião ministerial que será realizada no dia 6 (sexta-feira), às 9h30 da manhã, no Palácio do Planalto.

Atenciosamente,

Oswaldo Malatesta

Chefe do Gabinete Adjunto de Agenda do Gabinete Pessoal do Presidente da República"