'Lula me quer para tirar entulho bolsonarista', diz Dino sobre integrar transição

Flávio Dino é aliado de Lula (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)
Flávio Dino é aliado de Lula (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)

O senador eleito Flávio Dino (PSB) estará na equipe de transição de governo federal para coordenar a área de Justiça e Segurança Pública. Segundo ele, sua presença tem como objetivo remover o que chama de “entulho bolsonarista”.

"O [Geraldo] Alckmin me informou do desejo de Lula de que eu ajude a coordenar as áreas de Justiça e Segurança Pública, áreas em que tenho dedicação profissional. Vou contribuir durante a transição para que o entulho bolsonarista possa ser removido rapidamente", falou ele.

A declaração do ex-governador do Maranhão aconteceu na manhã desta terça-feira (8), em entrevista ao portal UOL.

De acordo com o Dino, esse “entulho” é a "legislação belicista e a ideologização das polícias, que acabaram resultando em tragédias".

“Tivemos agora ataques mostrando que chegou a hora da lei se impor. É uma tarefa do governo trazer a polícia para o território da legalidade. Isso envolve uma série de medidas administrativas", esclareceu.

Ao portal UOL, ele explicou que essas medidas incluem revogações de leis, recadastramentos de portes de armas e medidas pedagógicas para estimular o desarmamento.

Na quarta (9), Dino irá para Brasília, onde vai se reunir com Alckmin, vice-presidente eleito, e toda equipe de transição.