Lula no JN mobilizou 15 milhões de usuários nas redes, mais que Ciro e Bolsonaro

Lula foi entrevistado no Jornal Nacional (JN), da TV Globo (Foto: Reprodução/TV Globo)
Lula foi entrevistado no Jornal Nacional (JN), da TV Globo (Foto: Reprodução/TV Globo)
  • Petista também teve a maior proporção de comentários positivos: 48%

  • Bolsonaro teve 9 milhões de interações na segunda-feira

  • Termos ditos por Lula no JN que mais mobilizaram foram 'bobo da corte', 'orçamento secreto' e 'combate à corrupção'

Durante a entrevista do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ao Jornal Nacional, 15 milhões de pessoas foram impactadas nas redes sociais com postagens sobre a participação do petista no programa, de acordo com a Quaest Consultoria.

O número superou o impacto causado por Jair Bolsonaro (PL) e Ciro Gomes (PDT) nas redes. O primeiro teve 9 milhões de interações, e o segundo, 2 milhões.

Os termos mais usados pelos usuários que acompanharam a entrevista foram “bobo da corte”, “orçamento secreto” e “combate à corrupção”.

O diretor da consultora, Felipe Nunes, afirmou que 48% das menções a Lula foram positivas, contra 52% de menções negativas. Ciro teve mais menções positivas (54%), enquanto Bolsonaro foi o que teve menos (35%).

Os melhores momentos para o petista durante a entrevista foram a defesa de medidas para combater a corrupção, a defesa da aliança com Geraldo Alckmin (PSDB), que é seu vice na chapa, e ao falar que política não é lugar de ódio.

Veja como foram as últimas pesquisas eleitorais de 2022:

Seus piores momentos, por outro lado, foram: não responde sobre a lista tríplice, chamar Bolsonaro de “bobo da Corte”, e ao dizer que é preciso conversar com deputados para resolver o orçamento secreto.

SABATINA DO JORNAL NACIONAL

O Jornal Nacional, da TV Globo, realiza tradicionalmente a sabatina de perguntas com os candidatos à Presidência da República mais bem colocados nas pesquisas eleitorais.

A condução dos questionamento é feita pelos apresentadores do Jornal Nacional: William Bonner e Renata Vasconcellos. As entrevistas ocorrem nos estúdios da Globo no Rio de Janeiro.

A sabatina pela qual os candidatos serão submetidos é considerada fundamental por estrategistas das campanhas, que veem uma boa possibilidade de conseguir "furar a bolha" e expor suas ideias no telejornal de maior audiência do país. As sabatinas do Jornal Nacional preveem 40 minutos de participação de cada candidato.

Veja como foi a sabatina de Jair Bolsonaro no Jornal Nacional

Veja como foi a sabatina de Ciro Gomes no Jornal Nacional

O primeiro presidenciável entrevistado foi o atual presidente e candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL). Bolsonaro abriu a série de entrevistas na segunda-feira (22). Ciro Gomes, do PDT, foi o entrevistado de terça (23). Luiz Inácio Lula da Silva (PT) participa nesta quinta (25) e Simone Tebet (MDB) fechará a série, na sexta (26).

A seleção dos candidatos teve por base as cinco melhores colocações na pesquisa eleitoral divulgada pelo Datafolha em 28 de julho: Lula, Bolsonaro, Ciro, Tebet e André Janones (Avante). Janones, no entanto, decidiu retirar sua candidatura.

A ordem das entrevistas e as datas foram decididas em um sorteio realizado em 1º de agosto com representantes dos partidos.