Lula pede paz em encontro com representantes da Rússia e Ucrânia

Presidente eleito do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva

SÃO PAULO (Reuters) - O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva reuniu-se neste sábado com representantes da Rússia e da Ucrânia antes de sua posse e pediu o fim da guerra entre os dois países.

Lula, que tomará posse no domingo, disse no Twitter que se reuniu separadamente com a presidente do Conselho da Federação Russa, Valentina Matvienko, e com a vice-primeira-ministra ucraniana, Yulia Svyrydenko.

As duas estiveram no Brasil para representar seus países na posse de Lula e se encontraram com ele e seu futuro ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, segundo fotos divulgadas por Lula.

Lula disse ter dito a Matvienko que o Brasil deseja "paz e que as partes encontrem um ponto comum para o fim do conflito", que começou quando Moscou enviou tropas à Ucrânia em 24 de fevereiro.

Ele disse que Svyrydenko lhe trouxe um relato sobre a situação de seu país.

"No Brasil temos a tradição de defender a integridade das nações e vamos conversar com quem for possível pela paz", disse Lula, que conversou com o presidente russo, Vladimir Putin, no início deste mês para discutir as relações Brasil-Rússia.

Lula tem procurado compartilhar a mensagem de que “o Brasil está de volta” no cenário global após quatro anos sob o governo do presidente Jair Bolsonaro, cuja supervisão frouxa do meio ambiente e ataques ao sistema eleitoral de seu país afastaram muitos diplomatas.

Espera-se que Lula viaje para os Estados Unidos, China e Argentina no início de seu mandato, enquanto fontes disseram à Reuters que o chanceler alemão Olaf Scholz e o presidente francês Emmanuel Macron podem visitá-lo em Brasília já em janeiro.

(Por Gabriel Araujo, edição de Rosalba O'Brien)