Lula promete fim do teto de gastos e 'mais trabalho'

Luiz Inácio Lula da Silva (Foto: DOUGLAS MAGNO/AFP via Getty Images)
Luiz Inácio Lula da Silva (Foto: DOUGLAS MAGNO/AFP via Getty Images)

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) prometeu nesta quarta-feira (11) revogar o teto de gastos caso vença a eleição presidencial deste ano. A declaração do petista aconteceu durante encontro com reitores de universidades federais em Juiz de Fora, Minas Gerais.

Apesar de não querer manter o teto, o pré-candidato à Presidência da República afirmou que não será “irresponsável”.

“Não haverá teto de gastos no nosso governo. Não que eu vá ser irresponsável e gastar para endividar o futuro da nação, não. É porque nós vamos ter que gastar com aquilo que é necessário, como a educação, para que possamos produzir”, argumentou.

“O que vai resolver a relação dívida e PIB [Produto Interno Bruto] é o crescimento do PIB, e não o corte orçamentário”, acrescentou.

Proposto em 2016 no governo de Michel Temer (MDB), o teto de gastos passou a valer no ano seguinte e deve durar 20 anos. A medida fixa limites de gastos para a União —podendo ser corrigido apenas pela inflação do ano anterior.

Lula ressaltou também que voltar ao comando do Planalto será um “trabalho maluco”, e que voltará para fazer mais do que já fez em seus governos anteriores.

“Vou voltar com mais vontade, com mais experiência e com mais disposição de fazer mais do que já fiz para esse país, porque eu sinto vergonha. O país que deixei e doze anos depois, ao invés de ter avançado a um padrão Noruega e França, retrocedeu.”

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos