Lula promete melhor mandato da vida: “Obsessão é acabar com a fome”

É a primeira reunião ministerial de Lula desde que assumiu o cargo em 1º de janeiro deste ano

Lula abre primeira reunião ministerial na manhã desta sexta-feira (07); Chefe das 37 pastas do governo estão presentes - Foto: Reprodução/TV Brasil
Lula abre primeira reunião ministerial na manhã desta sexta-feira (07); Chefe das 37 pastas do governo estão presentes - Foto: Reprodução/TV Brasil

Nesta sexta-feira (6) o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), se reuniu com seus 37 ministros de Estado, no Palácio do Planalto, em Brasília. É a primeira reunião ministerial de Lula desde que assumiu o cargo em 1º de janeiro deste ano.

Na abertura da reunião, Lula mencionou estar obcecado em acabar com a fome no país.

“Eu tenho dito para todo o mundo que esse será o mandato da minha vida. Tenho uma obsessão para acabar com a fome no país, melhorar a vida do povo. Sei de gente que morreu com receita na cabeceira porque não tinha dinheiro para comprar remédio. Isso não pode acontecer”, disse o presidente.

Entre os 37 ministros está Geraldo Alckmin (PSB), que além de ministro da Indústria e Comércio, também exerce o cargo de vice-presidente da República.

Também participam os líderes do governo na Câmara, José Guimarães (PT-CE), no Senado, Jaques Wagner (PT-BA), e no Congresso, Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

Na quinta-feira (5), o presidente da república usou as redes sociais para dizer que a primeira reunião ministerial do governo, só tinha horário ‘para começar’.

“Agenda do presidente da República no dia 6 de janeiro. Reunião Ministerial, só tem horário para começar”, disse em uma postagem na rede social.

O presidente termina a primeira semana de governo com a reunião de sua equipe de ministros e ministras e terá entre as finalidades unificar o discurso da nova gestão e alinhar os anúncios ao Palácio do Planalto.

Sem 'bronca' ou 'puxão de orelha'

Antes do encontro, Rui Costa, ministro da Casa Civil, afirmou que a primeira reunião ministerial do governo, marcada para esta sexta-feira (6), não haveria tom de “bronca” nem “puxão de orelha”.

De acordo com o ministro, na ocasião, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) vai detalhar como quer que o primeiro escalão funcione.

“Não é um freio de arrumação, nem é bronca nem é puxão de orelha. É a primeira reunião. […] Ele [Lula] vai apresentar qual a expectativa dele, como ele quer que funcione, os fluxos, as prioridades, vai reforçar o entendimento do trabalho coletivo, do trabalho em equipe”, disse o ministro em entrevista à CNN Brasil.