Lula quer participação de aliada de Marina e de ONG em equipe de transição na educação

O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) escalou o ex-ministro Fernando Haddad (PT) para montar a equipe de transição na área da educação. O líder petista quer que a socióloga Neca Setubal, aliada da deputada eleita Marina Silva (Rede-SP) , e representantes do movimento Todos pela Educação sejam ouvidos sobre a escolha dos integrantes do grupo.

Transição: Alckmin será o coordenador da transição de governo Lula

Malu Gaspar: Militares temem futuro com Lula, mas descartam golpe ou intervenção

Haddad, que comandou a pasta da Educação entre 2005 e 2012, avisou a Lula que não poderia se estabelecer em Brasília agora e, por isso, não será o coordenador da área.

Mesmo assim, ficou com a missão de selecionar os integrantes para formar o grupo. Sua intenção é formar uma equipe com visão plural da Educação, que vá de Neca Setubal a Daniel Cara, que é filiado ao PSOL.

Os aliados de Lula avaliam que será necessário reconstruir as políticas do Ministério da Educação, que foram desmontadas durante o governo de Jair Bolsonaro.

Além disso, terá que ser criado um programa para recuperar o déficit de aprendizagem dos alunos provocado pela pandemia.