Lula “quer um candidato do partido dele”, diz Molon sobre apoio do PT no Rio

Molon sobre apoio do PT no Rio:
Molon sobre apoio do PT no Rio: "Lula quer o candidato dele". (Photo by Andressa Anholete/Getty Images)

Na reta final da campanha eleitoral, o candidato ao Senado pelo Rio de Janeiro, Alessandro Molon (PSB) defende que é o nome ideal para derrotar o Romário, que disputa a casa legislativa pelo Partido Liberal. Em entrevista ao O Globo, ele afirmou que tentou construir uma unidade sólida com o candidato do PT, André Ceciliano, mas que "Lula quer um candidato do partido dele e ponto".

"O PT entendia que tinha direito a esta vaga, pelo fato de Marcelo Freixo (PSB) disputar o governo, embora isso nunca tenha sido pactuado. O que importa é escolher o nome com mais chances de derrotar o candidato do Bolsonaro, que é o Romário. Este nome, no campo da esquerda, era o meu", declarou Molon.

Sobre avaliação do 'candidato de Lula' para vencer Romário, Molon disse que o eleitor é quem deve decidir sobre os candidatos.

O atual senador Romário (PL-RJ) segue na frente na disputa pela vaga no Congresso Nacional: o candidato soma 37% das intenções de voto no Rio de Janeiro, segundo a pesquisa Genial/Quaest do último dia 15. Já Molon soma 13%. A diferença entre os dois primeiros colocados, portanto, é de 24 pontos.

Clarissa Garotinho (União Brasil), assim como Cabo Daciolo (PDT), está com 9% dos votos. André Ceciliano (PT), que faz parte da campanha de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), aparece com 4% das intenções de voto na pesquisa estimulada.

Pesquisas eleitorais, como saber em quais posso confiar?

Em meio a essa diversidade de levantamentos existentes no Brasil, muitos eleitores não sabem em quais resultados acreditar.

No primeiro dia do ano passou a ser obrigatório (leia a resolução clicando aqui)o registro junto à Justiça Eleitoral de qualquer pesquisa pública relacionada às eleições para presidente e governador. Porém, se uma pesquisa está registrada não necessariamente significa que ela será confiável, isso porque não há nenhum tipo de fiscalização prévia sobre a metodologia desses levantamentos.

Atualmente, a confiabilidade das pesquisas é garantida no Brasil por meio da transparência. São algumas das informações que devem ser cadastradas junto à Justiça Eleitoral, tornando as pesquisas passíveis de contestação, caso qualquer irregularidade seja encontrada posteriormente:

  • Nome do contratante

  • Valor cobrado pela pesquisa

  • Origem dos recursos investidos

  • Metodologia

  • Período de realização

  • Sistema de fiscalização da coleta de dados

  • Tipo de questionário aplicado

Para identificar os atributos que mais merecem atenção nas pesquisas eleitorais, a reportagem do Yahoo! Notícias conversou com alguns especialistas no assunto e separou uma lista com os pontos mais importantes, confira aqui.

Qual a data das Eleições 2022?

O primeiro turno das eleições será realizado no dia 2 de outubro, um domingo. Já o segundo turno – caso necessário – será disputado no dia 30 de outubro, também um domingo.

Veja a ordem de escolha na urna eletrônica nas Eleições 2022

  1. Deputado federal (quatro dígitos)

  2. Deputado estadual (cinco dígitos)

  3. Senador (três dígitos)

  4. Governador (dois dígitos)

  5. Presidente da República (dois dígitos)