Lula recebe ligações de mais de dez líderes mundiais, incluindo Scholz, Boric, Petro e Díaz-Canel

O presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), recebeu desde domingo a ligação de 13 líderes mundiais para parabenizá-lo pela vitória. Além dessas manifestações, outros líderes o felicitaram por escrito ou por meio das redes sociais.

Até o momento, conversaram com Lula pelo telefone (ordem alfabética por país ou organização) o chanceler da Alemanha, Olaf Scholz; o presidente do Chile, Gabriel Boric; o presidente da Colômbia, Gustavo Petro; o presidente de Cuba, Miguel Díaz-Canel; o primeiro-ministro da Espanha, Pedro Sánchez; o presidente dos EUA, Joe Biden; o presidente da França, Emmanuel Macron; o presidente do México, Andrés Manuel Lopez Obrador; o secretário-geral da ONU, António Guterres; o primeiro-ministro e o presidente de Portugal, António Costa e Marcelo Rebelo de Sousa; o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan; o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro.

Ao comentar a ligação com Lula, o presidente chileno afirmou no Twitter que "seu triunfo é uma alegria para a América Latina e o mundo", afirmando que, "perante a polarização, é importante sua mensagem de união e ação para o bem maior".

Também no Twitter, o presidente da Colômbia, Gustavo Petro, afirmou que, em sua ligação, ouviu de Lula: "As relações entre Colômbia e Brasil serão estreitas porque ambos amamos a Amazônia".

Já o premier espanhol afirmou ter expressado a Lula a "vontade de trabalhar conjuntamente na luta contra a pobreza, a fome e a mudança climática".

Lopez Obrador, por sua vez, se referiu a Lula como "um amigo, irmão e companheiro" e disse que o brasileiro lhe pediu que transmitisse a seguinte mensagem: "Lula ama o México".

O presidente mexicano divulgou o vídeo completo de sua conversa por telefone com o presidente eleito do Brasil, na qual falaram por mais de dez minutos.

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, também telefonou para Lula nesta segunda-feira. No Twitter, disse que teve "uma boa conversa telefônica com o Presidente eleito da República Federativa do Brasil" e que eles concordaram "em retomar a Agenda de Cooperação Binacional" entre os países, que romperam suas relações diplomáticas em 2019, sob o governo de Jair Bolsonaro.

Ainda nesta segunda-feira Lula recebeu, em São Paulo, o presidente da Argentina, Alberto Fernández. Segundo o líder argentino, Lula confirmou que sua primeira viagem internacional após a eleição será a Buenos Aires, que visitará antes mesmo da posse.

Entre os líderes que mandaram mensagens por escrito estão Biden, e o presidente da China, Xi Jinping.