Lula recomenda calma ao PT e pede apoio a Haddad

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - De Curitiba, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva recomendou, nesta segunda-feira (29), que o PT espere baixar a poeira antes de definir sua estratégia política ante o governo de Jair Bolsonaro (PSL). Além de dizer que o partido não precisa ter pressa na análise do cenário eleitoral, Lula disse que, apesar da derrota, o desempenho do ex-prefeito Fernando Haddad o credencia como líder de oposição ao futuro governo. E pediu que o partido o apoie nessa tarefa. O tesoureiro do PT, Emídio de Souza, foi o porta-voz desse recado de Lula ao partido. Após visitar o ex-presidente na carceragem da PF em Curitiba, Emídio se reuniu com integrantes da corrente CNB (Construindo um Novo Brasil), em São Paulo, e fez um relato aos presentes. Segundo participantes, Lula ficou triste com a derrota para a Presidência, mas destacou que o partido saiu vitorioso, especialmente se comparado à performance a outros partidos tradicionais. Além da vitória no Nordeste, ele ressaltou o tamanho da bancada e o apoio suprapartidário recebido por Haddad. Reunida, a CNB discute na tarde desta segunda-feira como manter vivo esse movimento de oposição de Bolsonaro e evitem retaliação no Nordeste.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos