Lula retira lesão na laringe e deixa hospital

O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva teve alta na manhã desta segunda-feira, às 7h45, após internação no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, para a retirada de uma lesão na laringe.

Último dia 12: Exames de Lula apontam inflamação vocal por esforço e leucoplasia

Leucoplasia na laringe: entenda o resultado dos exames de Lula

Lula deu entrada no domingo para a realização de uma laringoscopia e retirada de uma leucoplasia da prega vocal esquerda. Ele foi acompanhado pelas equipes médicas coordenadas por Roberto Kalil Filho, Artur Katz, Rubens Brito, Rui Imamura e Luiz Paulo Kowalski.

Em 12 de novembro, ele já havia estado no hospital para um check-up de rotina. O resultado de um dos exames, a nasofibroscopia, mostrou "alterações inflamatórias decorretens do esforço vocal e pequena área de leocoplasia na laringe".

A leucoplasia é o desenvolvimento de manchas ou placas brancas principalmente nas pregas vocais, mas também podem aparecer na região da laringe. Essas lesões são consideradas pré-malignas. No entanto, a evolução para um câncer ocorre em menos de 20% dos casos.

CCBB adaptado: novo governo e equipe de transição dividem espaço com turistas e brasilienses

Malu Gaspar: Líder de protestos golpistas acionou Defesa para colocar tratores em desfile de 7/9

A lesão ocorre pelo depósito de queratina sobre o tecido das pregas vocais ou da laringe. Essa é uma resposta das células da região por conta das sucessivas "agressões" provocadas pelo tabaco, consumo de álcool ou por refluxo gastroesofágico.

Lula também realizou no check-up de 12 de novembro um ecocardiograma, angiotomografia e PET scan, que estão normais e seguem mostrando completa remissão do tumor diagnosticado em 2011. Naquele ano, ele teve um câncer de três centímetros de diâmetro na laringe, que o fez passar por mais de 30 sessões de quimioterapia.

O presidente eleito tem 77 anos e será o presidente mais velho a assumir o governo do Brasil. Durante a campanha eleitoral, sua voz muito rouca, por vezes falhada durante os discursos, debates e entrevistas, chamou a atenção de quem acompanhou o então candidato.