Lula sanciona lei que coloca 1ª deputada negra entre Heroínas da Pátria

Lula sancionou lei que inclui Antonieta de Barros entre Heroínas da Pátria - Foto: Udesc/Divulgação
Lula sancionou lei que inclui Antonieta de Barros entre Heroínas da Pátria - Foto: Udesc/Divulgação
  • Lula sancionou lei para incluir Antonieta de Barros entre as Heroínas da Pátria

  • Ela foi a primeira deputada negra da história do país

  • Antonieta também foi professora e jornalista, além de trabalhar pela inclusão dos mais pobres

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sancionou a lei que inclui o nome de Antonieta de Barros, primeira deputada negra da história do país, no livro de Heróis e Heroínas da Pátria.

O ato foi publicado no Diário Oficial da União (DOU) com as assinaturas de Lula, e das novas ministras da Cultura, Margareth Menezes, e da Igualdade Racial, Anielle Franco.

A aprovação do nome de Antonieta já havia ocorrido em junho do ano passado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados, após projeto de autoria do parlamentar Alessandro Molon (PSB-RJ).

Posteriormente, o nome também foi aprovado no Senado, em dezembro, pela Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE).

Quem foi Antonieta de Barros

Antonieta foi deputada estadual em Santa Catarina em dois mandatos (1935 a 1937 e 1947 a 1951), sendo a primeira negra a ocupar o posto logo na primeira eleição em que as mulheres puderam receber votos (1934).

Além da carreira política, Antonieta foi jornalista e professora. Nascida em Florianópolis, era filha de uma escrava liberta e foi alfabetizada já na idade adulta.

Pouco após formar-se docente, abriu um curso para alfabetização da população carente e ganhou espaço em publicações da época com seus textos, chegando a dirigir o jornal A Semana de 1922 a 1927.

Foi ela a responsável por criar o Dia do Professor em Santa Catarina, data que seria adotada por todo o país anos mais tarde, em 1967. Também elaborou leis inclusivas, que concediam bolsas de estudos e cursos superiores a pessoas de baixa renda.

Símbolo da resistência negra e feminina, Antonieta morreu aos 50 anos, em 1952.

Como estão sendo os primeiros dias do governo Lula?