Lula se desculpa com povo brasileiro por “ter errado”

Ex-presidente Lula tem priorizado encontros com movimentos sociais e setores produtivos na pré-campanha. Foto: SILVIO AVILA/AFP via Getty Images.
Ex-presidente Lula tem priorizado encontros com movimentos sociais e setores produtivos na pré-campanha. Foto: SILVIO AVILA/AFP via Getty Images.
  • Declaração foi feita em entrevista à rádio mineira

  • Petista fala em distanciamento do povo e má comunicação como falhas de seu governo

  • Lula tem priorizado encontros com movimentos sociais e setores produtivos na pré-campanha

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pediu desculpas por erros cometidos nos governos petistas, em uma fala nesta quarta-feira (9).

O pré-candidato à Presidência afirmou que quer "tentar corrigir aquilo que nós não fizemos de correto", em uma entrevista a uma rádio de Minas Gerais.

"Nós temos que pedir desculpas ao povo por ter errado. Nós temos que tentar corrigir aquilo que nós não fizemos de correto. Isso não é vergonhoso. A palavra 'desculpa' só é feita por gente grande, com dignidade, moral e caráter. Pessoas pequenas, gente medíocre não têm coragem de utilizar a palavra 'desculpa'", disse o ex-presidente.

Segundo o pré-candidato, é preciso "voltar à rua e à periferia para conversar com o povo". Nas últimas semanas, Lula tem priorizado a conversa com setores produtivos e movimentos sociais. Na entrevista, ele citou o distanciamento do povo e problemas de comunicação com as bases como erros a serem reparados.

"É preciso que a gente tenha uma capacidade de fazer uma autorreflexão para que a gente corrija os erros que a gente cometeu e possa acertar daqui pra frente", disse.

Durante a entrevista, o ex-presidente lembrou as obras realizadas em Minas Gerais pelo governo federal entre 2003 e 2016, durante gestões petistas.

“Como eu sei que o PT fez muita coisa boa na cidade que ele governou, o PT precisa voltar a ser grande. E, para ser grande, a gente precisa conversar com o povo. A gente precisa voltar à porta de fábrica, voltar à porta de comércio, porta de loja. A gente tem que voltar na rua, na periferia. Para conversar com o povo. É assim que se faz um partido, se constrói uma vitória, se governa. E, quando ganhar, não se distanciar do povo. Quando ganhar, voltar para governar junto ao povo”, afirmou.

Recentemente, o pré-candidato tem tido uma agenda cheia de encontros com movimentos sociais. Em São Paulo, se reuniu com jovens de Heliópolis e movimentos feministas de Brasilândia. Também na capital paulista, participou de um grande encontro com lideranças sociais. Nesta segunda-feira (6), falou, de forma remota, durante um evento da Coalizão Negra por Direitos para o lançamento de pré-candidaturas de pessoas negras.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos