Lula se reunirá com dirigentes de 900 cooperativas para falar de combate à fome

***ARQUIVO*** JUIZ DE FORA, MG, BRASIL, 11-05-2022: O ex-presidente Lula, cumprimenta seus apoiadores no MAMM (Museu de Artes Murilo Mendes), em Juiz de Fora, interior do estado de Minas Gerais. Lula faz seu primeiro dia de agenda após anúncio oficial de sua candidatura à presidência da república. (Foto: Eduardo Anizelli/ Folhapress)
***ARQUIVO*** JUIZ DE FORA, MG, BRASIL, 11-05-2022: O ex-presidente Lula, cumprimenta seus apoiadores no MAMM (Museu de Artes Murilo Mendes), em Juiz de Fora, interior do estado de Minas Gerais. Lula faz seu primeiro dia de agenda após anúncio oficial de sua candidatura à presidência da república. (Foto: Eduardo Anizelli/ Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) participará de um encontro com dirigentes de 900 cooperativas de todo o país no próximo dia 14, em São Paulo. Na ocasião, será entregue ao candidato petista uma carta com propostas para um eventual governo.

O combate à fome por meio da produção de alimentos junto à agricultura familiar, a regulação da exploração de recursos naturais e a expansão da reciclagem de materiais serão algumas das sugestões levadas a ele.

O encontro do dia 14 é organizado pela Unicopas (União Nacional das Organizações Cooperativistas Solidárias), pela Unicafes (União Nacional das Cooperativas da Agricultura Familiar e Economia Solidária), pela Unisol Brasil (Central de Cooperativas e Empreendimentos Solidários) e pela Unicatadores.

"O encontro com Lula tem como objetivo reforçar o papel das cooperativas para enfrentar o problema emergencial da fome e do emprego. Com um amplo programa para a economia solidária, as cooperativas de trabalhadores cumprirão um papel importante para o desenvolvimento do país com geração de emprego e renda", afirma o presidente da Unicopas, Francisco Dal Chiavon.

Lula confirmou presença após a repercussão de uma fala sua sobre o MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), no final do mês passado. Em entrevista ao Jornal Nacional, ele afirmou que o movimento social cumpre um papel "extraordinário" na produção de alimentos.

Ao todo, 90 cooperativas ligadas ao movimento participarão do encontro na próxima semana. Na última safra, as famílias camponesas do MST localizadas no Rio Grande do Sul colheram 15,5 mil toneladas de arroz orgânico.