Lula segue liderando pesquisa, mas diferença para Bolsonaro volta a cair

·2 min de leitura
Lula segue liderando pesquisa eleitoral com 40% das intenções de voto
Lula segue liderando pesquisa eleitoral com 40% das intenções de voto (Foto: NELSON ALMEIDA/AFP via Getty Images)
  • Em nota pesquisa, Lula segue liderando com 40% das intenções de voto

  • Distância entre o petista e o presidente Jair Bolsonaro caiu 5 pontos percentuais em um mês

  • Bolsonaro tem 31% das intenções; o terceiro colocado, Moro, tem 9%

A nova pesquisa Poder Data mostra que Lula (PT) ainda lidera as intenções de voto para a eleição presidencial, com 40%. No entanto, a diferença do petista para Jair Bolsonaro (PL) caiu cinco pontos percentuais em um mês. O presidente tem 31%, diferença de 9 pontos para Lula.

O levantamento foi feito entre os dias 13 e 15 de fevereiro. Há um mês, a diferença entre eles era de 14 pontos percentuais. Na pesquisa feita entre 16 e 18 de janeiro, Lula tinha 42% e Bolsonaro 28%.

A pesquisa ouviu 3 mil pessoas por meio de ligações para telefones fixos e celulares em 243 municípios nas 27 unidades da Federação. A margem de erro é de 2 pontos percentuais e a pesquisa está registrada no TSE sob o número BR-06942/2022.

Veja a intenção de voto dos pré-candidatos:

  • Lula (PT): 40%

  • Bolsonaro (PL): 31%

  • Sergio Moro (Podemos): 9%

  • Ciro Gomes (PDT): 4%

  • João Doria (PSDB): 3%

  • André Janones (Avante): 2%

  • Alessandro Vieira (Cidadania): 1%

  • Rodrigo Pacheco (PSD): 1%

  • Simone Tebet (MDB): 0%

  • Felipe d’Ávila (Novo): 0%

  • Branco/nulo: 5%

  • Não sabem: 3%

Moro subiu 2 pontos percentuais em relação à pesquisa anterior, feita há 15 dias, oscilação dentro da margem de erro. Já Ciro Gomes caiu 3 pontos percentuais.

Em um eventual segundo turno, o ex-presidente Lula venceria qualquer um dos oponentes por, no mínimo, 15 pontos percentuais de diferença. Há um mês, a vantagem era de pelo menos 22 pontos, segundo o Poder Data.

Lula sobre vice

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou nesta terça-feira (15), durante entrevista à rádio Banda B, em Curitiba, que não precisa de um vice do Partido dos Trabalhadores. Lula havia sido perguntado sobre a possibilidade de Geraldo Alckmin ser lançado como seu vice nas eleições presidenciais deste ano.

Segundo Lula, na política, o importante é aprender a "conviver democraticamente na diversidade".

“Eu não quero um vice igual a mim. Eu não preciso um vice do meu partido. Eu já dei demonstração disso em 2002, quando coloquei José Alencar para ser o meu vice. Um companheiro que pertencia ao PL e um grande empresário”, observou o petista.

Lula disse também que o problema do país hoje não é apenas ganhar as eleições, e sim ganhar e consertar o que foi destruído.

Além disso, o ex-presidente ressaltou que ainda não está certo que o Alckmin será seu vice, uma vez que ele ainda não se decidiu e o ex-governador de São Paulo nem partido tem. Porém, caso forme uma chapa Lula-Alckmin, afirmou que não terá nenhum problema.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos