Lula sobre novo comandante do Exército: 'Ele pensa exatamente como o que tenho falado sobre as Forças'

Em entrevista em Buenos Aires, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva elogiou o nome do general Tomás Miguel Ribeiro Paiva, e disse que o novo comandante do Exército e ele estão "em sintonia". No sábado, o presidente decidiu demitir o general Júlio César de Arruda, em meio a uma crise de confiança entre o comando e o novo chefe do Executivo.

Ao lado de Alberto Fernandez, presidente da Argentina, Lula afirmou que ele e Ribeiro Paiva estão em sintonia:

— Escolhi um comandante do Exército que não foi possível dar certo, escolhi outro, que tive boa conversa e ele pensa exatamente com tudo que eu tenho falado sobre as Forças Armadas. As Forças Armadas não servem a um político, não existe para atender a um político. Existem para garantir a soberania do nosso país, sobretudo a possíveis inimigos externos e para garantir a seguridade do povo brasileiro. Está claro na Constituição.

Lula voltou a criticar o ex-presidente Jair Bolsonaro, afirmando que, “não sabe como” ele conseguiu a maioria “em todas as forças militares, na polícia nos estados, na polícia rodoviária, uma parte da polícia militar e uma parte das Forças Armadas”:

— Aconteceu um fenômeno no Brasil, se pedir para explicar, eu não sei explicar, mas o Bolsonaro conseguiu a maioria em todas as forças militares, na policia dos estados, a policia rodoviária, uma parte da policia militar e uma parte das Forças Armadas. Isso é reconhecido por qualquer cidadão que faça política no brasil.

O presidente brasileiro afirmou que tem um papel de "muita responsabilidade que é fazer com que o país volte a normalidade" e que as forças policiais "voltem a normalidade".

— O que aconteceu é que Bolsonaro não respeitou a Constituição e não respeitou as Forças Armadas, tenho certeza que vamos colocar as coisas no lugar. O Brasil voltará a normalidade, as Forças vão cumprir seu papel, poder Executivo, Legislativo também cumprirão e o Brasil ficará bem.