Lula tem agenda nesta semana em Brasília e busca encontros com caciques do MDB

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Ex-presidente Lula em pronunciamento no Sindicato dos Metalúrgicos, no ABC paulista
Ex-presidente Lula em pronunciamento após decisão do STF que o deixou elegível para 2022 (Photo by Cris Faga/Anadolu Agency via Getty Images)
  • Ex-presidente Lula tem agenda nesta semana em Brasília com encontros políticos

  • Assessoria nega que o objetivo seja a eleição presidencial de 2022, mas para tratar da "situação do país"

  • O petista busca aproximação com caciques do MDB, como o ex-presidente Sarney

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem agenda nesta semana em Brasília, quando deve se encontrar com políticos e autoridades de partidos de esquerda, além de caciques do MDB.

Apesar de a assessoria do petista negar que a viagem tenha como objetivo tratar de assuntos eleitorais, Lula começa a se posicionar como o principal presidenciável da oposição para as eleições de 2022 contra o presidente Jair Bolsonaro.

Leia também

Oficialmente, a primeira viagem do ex-presidente após a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que anulou as condenações dele referentes à Lava Jato é para tratar da “situação do país”, como auxílio emergencial, vacinação e o “desmonte do estado”.

Entre os que devem se reunir com o petista estão os senadores Fabiano Cantarato (Rede-ES) e Weverton Rocha (PDT-MA), embaixadores e integrantes da cúpula do MDB, como o ex-presidente José Sarney, segundo apuração do UOL.

Lula ainda não confirmou a candidatura, mas também não nega. Em entrevistas e pronunciamentos, ele diz que é hora de discutir o país e seus problemas.

O senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da CPI da Covid, estava previsto como um dos encontros do ex-presidente, mas avaliou-se que a conversa poderia repercutir no trabalho do parlamentar na comissão que apura as ações e omissões do governo de Jair Bolsonaro na pandemia do coronavírus.

O presidente Bolsonaro também tenta se aproximar da cúpula do MDB. Na última semana, visitou o ex-presidente Sarney, para pedir apoio no diálogo entre Calheiros e o Planalto.

Na terça-feira (4), ex-ministros da Saúde Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich serão ouvidos pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid no Senado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos