Lula tem maior valor do Fundo Eleitoral e Partidário, com R$ 66,7 milhões; veja lista

Ex-presidente Lula lidera lista de distribuição de Fundo Eleitoral e Partidário até o momento, segundo dados do TSE. (Foto: MIGUEL SCHINCARIOL/AFP via Getty Images)
Ex-presidente Lula lidera lista de distribuição de Fundo Eleitoral e Partidário até o momento, segundo dados do TSE. (Foto: MIGUEL SCHINCARIOL/AFP via Getty Images)
  • Dados, no entanto, ainda estão sendo atualizados pelo TSE

  • Depois de Lula, vem Alexandre Kalil (PSD), candidato ao Governo de Minas Gerais

  • Fundo Eleitoral é distribuído respeitando critérios definidos em Lei

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é o candidato com maior arrecadação do Fundo Eleitoral e Partidário nas eleições de 2022, conforme dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) desta quarta-feira (24). Com R$ 66,7 milhões até o momento, o petista fica bem a frente do segundo colocado.

Veja quais são os 20 candidatos com maior valor arrecadado no Fundo Eleitoral e Partidário até agora:

  • Luiz Inácio Lula da Silva (PT) - candidato à Presidência - R$ 66,7 milhões

  • Alexandre Kalil (PSD-MG) - candidato a governador - R$ 16 milhões

  • Fernando Haddad (PT-SP) - candidato a governador - R$ 14,8 milhões

  • Marcelo Freixo (PSB-RJ) - candidato a governador - R$ 8,8 milhões

  • Onyx Lorenzoni (PL-RS) - candidato a governador - R$ 6 milhões

  • Danilo Cabral (PSB-PE) - candidato a governador - R$ 5,7 milhões

  • Fatima Bezerra (PT-RN) - candidato a governador - R$ 5,3 milhões

  • Carlos Orleans Brandão (PSB-MA) - candidato a governador - R$ 5 milhões

  • Jair Bolsonaro (PL) - candidato à Presidência - R$ 5 milhões

  • Simone Tebet (MDB) - candidata à Presidência - R$ 5 milhões

  • Soraya Thronicke (União) - candidata à Presidência - R$ 5 milhões

  • Raquel Lira (PSDB-PE) - candidata a governadora - R$ 4,1 milhões

  • Alvaro Dias (Podemos-PE) - candidato a senador- R$ 4 milhões

  • Otto de Alencas (PSD-BA) - candidato a senador - R$ 4 milhões

  • Ana Amélia (PSD-RS) - candidata a senadora - R$ 3,9 milhões

  • Márcio França (PSB-SP) - candidato a senador - R$ 3,7 milhões

  • Rodrigo Garcia (PSDB-SP) - candidato a governador - R$ 3,7 milhões

  • ACM Neto (União-BA) - candidato a governador - R$ 3,6 milhões

  • Renato Casagrande (PSB-ES) - candidato a governador - R$ 3,6 milhões

  • João Azevêdo (PSB-PB) - candidato a governador - R$ 3,6 milhões

Os valores do Fundo Eleitoral e Partidário saem dos cofres públicos. O orçamento para o primeiro neste ano é de R$ 4,9 bilhões e do segundo R$ 1,1 bilhão. Os dados da distribuição ainda devem ser atualizados pelo TSE.

O valor que chega a cada candidato do partido é definido pela própria legenda.

Fundo Eleitoral e Fundo Partidário

Os partidos têm direito a dois fundos de financiamento público de campanha: o Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC), ou Fundo Eleitoral, e o Fundo Especial de Assistência Financeira aos Partidos Políticos, o Fundo Partidário.

O primeiro, criado pelas Leis nº 13.487 e 13.488, em 2017, é a principal fonte de recursos desde a proibição de doações de pessoas jurídicas, decretada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), em 2015.

O segundo foi criado em 1995 pela Lei dos Partidos Políticos (Lei nº 9.096), que não apenas custeia necessidades de campanha, mas também atividades das siglas de rotina. As legendas recebem o repasse anualmente

Já o Fundo Eleitoral é distribuído pelo TSE aos diretórios nacionais, obedecendo ao seguinte critério:

  • 2% igualmente para todos os partidos;

  • 35% divididos entre as siglas que tenham ao menos um representante na Câmara dos Deputados, na proporção do percentual de votos obtidos na última eleição geral para a Câmara;

  • 48% divididos entre as legendas, na proporção do número de representantes na Câmara, consideradas as legendas dos titulares;

  • 15% divididos entre os partidos, na proporção do número de representantes no Senado Federal, levando em conta as siglas dos titulares.

Até o momento, o TSE enviou R$ 748 milhões do Fundo Eleitoral aos candidatos e R$ 14 milhões do Fundo Partidário. As doações de pessoas físicas chegou a R$ 87 milhões até o momento.

Veja como foram as últimas pesquisas eleitorais de 2022: