Lula tem maior vantagem entre católicos, nordestinos e mulheres

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Ex-presidente Lula aparece com ampla vantagem nas intenções de voto no Nordeste (Foto: DOUGLAS MAGNO/AFP via Getty Images)
Ex-presidente Lula aparece com ampla vantagem nas intenções de voto no Nordeste (Foto: DOUGLAS MAGNO/AFP via Getty Images)

Resumo da notícia

  • Lula tem ampla vantagem no Nordeste, entre mulheres e entre católicos

  • Ex-presidente também é o preferido entre aqueles com menor escolaridade

  • Quanto maior a escolaridade e a renda, menor a intenção de votos em Lula

O ex-presidente Lula (PT) lidera as pesquisas de intenção de voto em quase todas as regiões brasileiras, com exceção do Centro-Oeste, mas a maior vantagem é no Nordeste. O mesmo se vê entre os sexos: Lula aparece à frente de Jair Bolsonaro (PL) entre homens e mulheres, mas entre elas, a intenção de voto em Lula é o dobro do que no atual presidente. Além disso, o petista também ganha destaque entre aqueles com menor escolaridade e entre os católicos.

Os dados são da nova pesquisa Quaest, divulgada nesta quarta-feira (11), encomendada pela Genial Investimentos. O instituto Quaest entrevistou 2.000 pessoas entre os dias 5 e 8 de maio de forma presencial. A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais.

Lula tem ampla vantagem no Nordeste

Na região Nordeste, Lula é o favorito de 61% dos eleitores, enquanto 22% pensam em votar em Jair Bolsonaro. Outros 9% tem candidatos diferentes e outros 9% não sabem ou não vão votar.

No Sudeste, Lula também tem vantagem: 41% contra 31% de Bolsonaro; 15% votarão em outros candidatos e 11% dos eleitores ainda na se decidiram. No Norte, a vantagem é de cinco pontos percentuais, ainda acima da margem de erro, com Lula com 38% e Bolsonaro com 33%.

No Sul, há um empate técnico. O petista tem 41%, enquanto Bolsonaro tem 39%. No Centro-Oeste, a vantagem é do atual presidente, com 49% contra 31% do petista.

Dobro de apoio entre mulheres

O apoio das mulheres a Lula chama atenção. Segundo a nova pesquisa Quaest, o petista tem 50% das intenções de voto entre as eleitoras, enquanto Bolsonaro tem 24%. Outras 13% votarão em candidatos diferentes e 12% não sabem ou não vão votar.

Entre os homens, a vantagem de Lula está dentro da margem de erro: 42% contra 39% para Jair Bolsonaro; 12% vão votar em outros candidatos e 7% estão indecisos ou não vão votar.

Escolaridade e renda

Quanto maior a escolaridade e maior a renda, menos a diferença entre Lula e Bolsonaro. O petista tem ampla vantagem entre pessoas menos escolarizadas, que cursaram até o Ensino Fundamental, e também entre aqueles que recebem até dois salários mínimos

Entre os eleitores com até o Ensino Fundamental, Lula tem 58% de intenção de votos, enquanto 23% devem votar em Bolsonaro. Em relação aos que tem Ensino Médio Completo ou Incompleto, há um empate técnico, com 40% para o petista e 36% para Bolsonaro. Entre os que tem Ensino Superior incompleto ou mais, ambos aparecem com 36%.

Lula vence com ampla margem entre os que recebem até dois salários mínimos (56% x 22%) e também é o preferido entre aqueles que ganham entre dois e cinco salários mínimos (44% x 32%). Bolsonaro vira entre os que recebem mais de cinco salários mínimos, entre os quais alcança 43% das intenções, contra 36% de Lula.

Religião

Enquanto o petista tem boa margem de votos entre os católicos, Bolsonaro disparou entre os evangélicos. Segundo a pesquisa, 53% dos católicos devem votar em Lula, enquanto 27% apoiam Jair Bolsonaro.

Entre os evangélicos, Bolsonaro chegou a 47%, depois de pontuar 38% em abril. Já Lula, que teve 34% em abril, tem agora 30%.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos