Lula teme grampos e espera varredura para se mudar para o Alvorada

Petista eleito para o terceiro mandato deve permanecer em hotel até que seja feito um verdadeiro pente fino na residência oficial

Aceno de Lula após encontro em que ele anunciou ministros para a composição de seu terceiro governo (Foto: AP Photo/Eraldo Peres)
Aceno de Lula após encontro em que ele anunciou ministros para a composição de seu terceiro governo (Foto: AP Photo/Eraldo Peres)

Jair Bolsonaro já deixou o Palácio da Alvorada, mas o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) deve esperar que seja feita uma varredura na residência oficial da Presidência da República antes de se mudar para o local. A medida é justificada pelo temor do petista de que haja grampos no espaço, segundo a jornalista Julia Duailibi, do G1.

De acordo com a publicação, a tendência é de que Lula continue no hotel Meliá, no qual está hospedado na região central de Brasília, até que seja concluída uma vistoria completa no Alvorada.

Essa inspeção, com análises de segurança e manutenção, pode durar até um mês. Além disso, o local onde Lula passará a despachar, localizado no terceiro andar do Palácio do Planalto, também passará por uma varredura completa. A equipe do petista quer promover um verdadeiro pente fino em todo o Palácio.

Ainda segundo informações do blog, Lula comentou com aliados que ficou com uma impressão ruim da situação da Granja do Torto, a residência oficial de campo do presidente da República que estava sendo ocupada por Paulo Guedes.

O presidente visitou o local assim que ele foi desocupado pelo ministro, mas não gostou do que viu no imóvel. Lula costumava gostar do local e até chegou a cogitar usá-lo como casa oficial durante o seu primeiro mandato.