Lula troca convenção do partido por viagem a Pernambuco e ato popular

Lula e Alckmin conversam durante evento em São Paulo

Por Lisandra Paraguassu

BRASÍLIA (Reuters) - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não irá, na próxima quinta-feira, na convenção do PT que sacramentará seu nome como candidato à Presidência da República.

Enquanto o PT confirma sua candidatura em um evento discreto em São Paulo, Lula estará em Recife, em um ato público, com seu candidato a vice, Geraldo Alckmin (PSB). A justificativa do presidente, segundo uma das fontes ouvidas pela Reuters, é clara: está na hora de falar para fora, para além do partido, ir para as ruas.

A avaliação é de que o grande ato político de lançamento da candidatura já aconteceu, no início de junho, quando o PT reuniu milhares de pessoas para apresentar Lula como pré-candidato. A convenção que acontece na semana que vem é um ato burocrático, exigido pela lei eleitoral.

Em anos anteriores, quando a campanha eleitoral começava de fato apenas a partir das convenções, o evento tinha um peso que, na avaliação do partido, não terá agora.

Enquanto o diretório do PT aprova sua candidatura, Lula estará em um ato público no centro de Recife. O chamado para o evento já começou a ser distribuído pelas redes sociais.

No dia anterior, quarta-feira, Lula irá a Serra Talhada, Garanhuns e Caetés, cidade onde nasceu. Lá, visitará a reconstrução da casa onde morava sua mãe, dona Lindu, antes de mudar com todos os filhos para São Paulo, ainda na década de 1950.

Já mais no final do mês, dia 29, Lula irá a Brasília para a convenção do PSB que oficilizará Alckmin como campanheiro de chapa.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos