Lula: 'Única coisa que não queria era que Bolsonaro me passasse a faixa'

Presidente disse que rito com representantes do povo foi "bonito" e "simbólico"

Lula no Palácio do Planalto com os convidados para representar o povo brasileiro; na ausência de Bolsonaro na cerimônia de posse, foi esse grupo quem passou a faixa presidencial ao petista. (Foto: EVARISTO SA/AFP via Getty Images)
Lula no Palácio do Planalto com os convidados para representar o povo brasileiro; na ausência de Bolsonaro na cerimônia de posse, foi esse grupo quem passou a faixa presidencial ao petista. (Foto: EVARISTO SA/AFP via Getty Images)
  • Lula afirma que não queria que Jair Bolsonaro lhe passasse a faixa presidencial no dia da posse;

  • Apesar de ser uma tradição, o antigo mandatário se recusou a cumprir o rito;

  • Na ocasião, o petista recebeu a faixa das mãos de representantes do povo brasileiro.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou nesta quinta-feira (12) que a “única coisa que não queria” que acontecesse no dia da posse era que Jair Bolsonaro (PL) lhe “passasse a faixa”.

Tradicionalmente, os ex-presidentes passam a faixa verde e amarela para seus sucessores, mas o antigo chefe do Executivo se recusou a cumprir o rito. Dois dias antes do final do mandato, viajou para os Estados Unidos e não compareceu à cerimônia que deu início ao mandato do petista.

Em café da manhã com jornalistas, Lula revelou que a ideia de receber a faixa de representantes do povo brasileiro partiu de Janja da Silva, sua esposa e atual primeira-dama, e da equipe que coordenou os eventos da posse.

"Foi uma ideia genial porque ali tinha catador de papel, ali tinha índio, ali tinha aquele menino que estava lá e era filho de uma catadora de papel, tinha pessoa com deficiência. Veja, a gente tentou mostrar o povo. A única coisa que eu não queria era que o Bolsonaro me passasse a faixa. Era a única coisa que eu não queria", admitiu.

Na ocasião, os convidados subiram a rampa do Palácio do Planalto com Lula e Janja e, posteriormente, entregaram a faixa. São eles:

  • Francisco, 10 anos, morador de Itaquera

  • Aline Sousa, 33 anos, catadora

  • Cacique Raoni, líder indígena

  • Wesley Rocha, 36 anos, metalúrgico

  • Murilo Jesus, 28 anos, professor

  • Jucimara Santos, cozinheira

  • Ivan Baron, ativista anticapacitismo e influenciador da inclusão social

  • Flávio Pereira, 50 anos, artesão

Lula ainda comentou sobre o que achou dos ritos da posse. "Era como se as pessoas estivessem sendo libertadas de um pesadelo, como ela foi bonita pelo simbolismo de o povo colocar a faixa no meu pescoço", disse.