'Lula vai continuar fazendo lives', diz futuro ministro da Secom

Futuro ministro da Secom confirma que Lula continuará a fazer lives com frequência (Foto: EVARISTO SA/AFP via Getty Images)
Futuro ministro da Secom confirma que Lula continuará a fazer lives com frequência (Foto: EVARISTO SA/AFP via Getty Images)
  • Paulo Pimenta afirmou que Lula seguirá se comunicando com a população por meio de transmissões pela internet;

  • O futuro ministro afirmou que o governo eleito vai voltar a ter uma relação de respeito, de valorização e de trabalho junto à imprensa;

  • Pimenta garantiu que Lula dará entrevistas para os canais, para a televisão e para os grandes jornais.

O deputado federal reeleito e futuro ministro à frente da Secretaria Especial de Comunicação (Secom), Paulo Pimenta (PT-RS), afirmou que o presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), seguirá se comunicando com a população por meio de transmissões pela internet, também conhecidas como “lives”.

“O presidente Lula fará lives. Agora, a periodicidade, a forma como elas vão acontecer, se vão ter horário fixo, dia fixo ou se não vão ter, isso ainda é fruto de um trabalho”, disse Pimenta em entrevista com a CNN Brasil.

O futuro ministro também falou que o governo eleito vai voltar a ter uma relação de respeito, de valorização e de trabalho junto à imprensa.

“Ele vai continuar fazendo as lives e utilizando essas ferramentas. Nós vamos voltar a ter uma relação de respeito, de valorização e de trabalho junto à imprensa, por que nós acreditamos que o trabalho da imprensa brasileira é fundamental e que precisa ser respeitado e valorizado e o governo fará isso”, completou.

A frente da Secom, que voltará a ter status de ministério a partir de janeiro, Pimenta garantiu que Lula dará entrevistas para os canais, para a televisão e para os grandes jornais.

“Posso assegurar a vocês que em poucos dias vocês vão conhecer nosso plano de trabalho, a forma como o presidente Lula vai se relacionar com a imprensa. Vocês vão ter a oportunidade de conversar com ele diretamente sobre essas coisas. O Lula vai voltar a dar entrevistas para os canais, para a televisão, para os grandes jornais, coisas que são normais da democracia, mas que as pessoas estão meio desacostumadas”, explicou.